Citações de Adília Lopes

8 resultados
Frases, pensamentos e outras citações de Adília Lopes para ler e compartilhar. Os melhores escritores estão em Poetris.

Os Amantes

Os amantes
fecham-se
um no outro
(como os punhos
do bebé
que dorme
no berço
e no Ăştero
da mĂŁe
como as caras
dos Ă­cones
no escuro
das igrejas)

Marianna e Chamilly

Quando partires
se partires
terei saudades
e quando ficares
se ficares
terei saudades

Terei
sempre saudades
e gosto assim

21 Anos

Os meus cavalos
espantaram-se

Como o HipĂłlito
da tragédia grega
bocados de mim
pendem
dos arbustos

Para um Vil Criminoso

Fizeste-me mil maldades
e uma maldade muito grande
que nĂŁo se faz
acho que devo ter sido a pessoa
a quem fizeste mais maldades
nem deves ter feito a ninguém
uma maldade tĂŁo grande
como a que me fizeste a mim
nĂŁo sei se tens remorsos
tu dizes que nĂŁo tens remorsos nenhuns
porque dizes que Ă©s um vil criminoso
para mim
eu também sou uma vil criminosa
mas nĂŁo para ti
desconfio que tens o remorso
de ter alguns remorsos
por me teres feito mil maldades
e uma maldade muito grande
a maldade muito grande está feita
e nĂŁo se faz
acho que essa maldade muito grande
nos aproximou um do outro
em vez de nos afastar
mas para mim Ă© um drĂ´le de chemin
e para ti também deve ser
mas com um vil criminoso nunca se sabe

Deus Ă© a Nossa Mulher-a-Dias

Deus Ă© a nossa
mulher-a-dias
que nos dá prendas
que deitamos fora
como a vida
porque achamos
que nĂŁo presta

Deus Ă© a nossa
mulher-a-dias
que nos dá prendas
que deitamos fora
como a fé
porque achamos
que Ă© pirosa

Lisboa

Cidade branca
semeada
de pedras

Cidade azul
semeada
de céu

Cidade negra
como um beco

Cidade desabitada
como um armazém

Cidade lilás
semeada
de jacarandás
Cidade dourada

semeada
de igrejas

Cidade prateada
semeada
de Tejo

Cidade que se degrada
cidade que acaba

Arte Poética

Escrever um poema
Ă© como apanhar um peixe
com as mĂŁos
nunca pesquei assim um peixe
mas posso falar assim
sei que nem tudo o que vem Ă s mĂŁos
Ă© peixe
o peixe debate-se
tenta escapar-se
escapa-se
eu persisto
luto corpo a corpo
com o peixe
ou morremos os dois
ou nos salvamos os dois
tenho de estar atenta
tenho medo de nĂŁo chegar ao fim
Ă© uma questĂŁo de vida ou de morte
quando chego ao fim
descubro que precisei de apanhar o peixe
para me livrar do peixe
livro-me do peixe com o alĂ­vio
que nĂŁo sei dizer