Cita√ß√Ķes de Carlos Nogueira Fino

6 resultados
Frases, pensamentos e outras cita√ß√Ķes de Carlos Nogueira Fino para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

indicação do lugar

chegamos a uma p√°gina em branco atravessada por
um s√ļbito sil√™ncio un√≠ssono
o rio é uma dobra do olhar onde sempre estivemos em surdina

é o exacto lugar
indiciador dos m√ļsculos

quem ousa escancarar as portas à cidade

como a √°gua meu amor

como a √°gua
meu amor
também as asas nos sacodem
no final do beijo

quantas p√°ginas faltam?

se a fronteira é a das águas quem reprime a espuma
onde começa a praia?

no meu espelho o que via
era um homem de rosto voltado
de rosto voltado
para sempre
e uma linha de ombros onde as √°guas
e os teus l√°bios de espuma meu amor
me embaciavam

também ouvi chamar a isso
entardecer
idade
inclinação do sol

mas também cicatrizes ou sulcos como preferires
essa teia onde os dias marcam os seus signos
como as √°guas no solo meu amor
até furarem

pensar é uma palavra

pensar é uma palavra
primogénita
onde o ardor decanta das insígnias
os íntimos sinais
e o olhar é um silêncio enorme
e rumoroso

o delicado musgo
da memória
é a matéria-prima
do teu rosto

mesmo que o sil√™ncio…

mesmo que o silêncio seja este zumbido
que suporta o ruído das páginas
já muito antes no coração as folhas
tombavam na corrente sem dizerem nada
e sobre a sua morte aconteciam as √°rvores
futuras

vendo-as cair os p√°ssaros aprendiam
o voo
antes das asas

umas vezes falavas-me dos rios

umas vezes falavas-me dos rios
e densas cicatrizes
e o sangue
procedia

outras vezes velava-te uma l√Ęmpada
de faias e de enigmas
e a sombra
repousava

outras vezes o barro
originava
uma erupção de insónia recidiva
no gume do incêndio onde jazias

nessas vezes a √°gua do teu riso
abria nos meus pulsos uma rosa
e eu entontecia

com a polpa dos dedos

com
a polpa
dos dedos
abro
o teu sorriso
gota
a
gota

até desmoronar
as vigas
dos meus olhos