MemĂłrias

VocĂȘ foi a maior das minhas amarguras
E vive até hoje na minha loucura
E foi a mais cruel de todas as vitĂłrias
E faz parte do livro das minhas memĂłrias
Lembrar de que nada de bom,
VocĂȘ me deu, sĂł machuca alguĂ©m
Que nĂŁo viveu

Vou recomeçar,
Vou tentar viver
Vou tirar vocĂȘ da minha vida
E p’ra nĂŁo chorar
Antes de partir
Vou tentar sorrir na despedida

Agora que voltei Ă  minha realidade
Tentando me esquecer,
De que tudo foi verdade
Vou rebuscando,
Fundo nas minhas memĂłrias
P’ra riscar vocĂȘ da minha histĂłria