Passagens sobre Hist贸ria

759 resultados
Frases sobre hist贸ria, poemas sobre hist贸ria e outras passagens sobre hist贸ria para ler e compartilhar. Leia as melhores cita莽玫es em Poetris.

Prece A Anchieta

Santo: erguesses a cruz na selva escura;
Her贸i: plantasses nossa velha aldeia;
Mestre: ensinasses a doutrina pura;
Poeta: escrevesses versos sobre a areia!

Golpeia a cruz a foice inculta e dura;
Invade a vila multid茫o alheia;
Morre a voz santa entre a dist芒ncia e a altura;
Apaga o poema a onda espumejante e cheia…

Santo, her贸i, mestre e poeta: 鈥 Pela gl贸ria
que destes a esta Terra e a sua Hist贸ria,
Pela dor que sofremos sempre n贸s.

Pelo bem que quisesses a este povo,
O novo Cristo deste Mundo Novo,
Padre Jos茅 de Anchieta, orai por n贸s!

Soneto

A Moreira de Vasconcelos

Na luta dos imposs铆veis,
do espirito e da mat茅ria,
tu 茅s a 谩guia sid茅rea
dos pensamentos terr铆veis!
(Do Autor)

脡 um pensar flamejador, dard芒nico
Uma explos茫o de r谩pidas id茅ias,
Que como um mar de estranhas odiss茅ias
Saem-lhe do cr芒nio escultural, tit芒nico!…

Parece haver um cataclismo enorme
L谩 dentro, em 芒nsia, a rebentar, fremente!…
Parece haver a convuls茫o potente,
Dos rubros astros num fragor disforme!…

H茫o de ruir na transfus茫o dos mundos
Os monumentos colossais profundos,
As cousas v茫s da brasileira hist贸ria!

Mas o seu vulto, sobre a luz al莽ado,
Oh! h谩 de erguer-se de arreb贸is c’roado,
Como Atalaia nos umbrais da gl贸ria!!…

A Aceita莽茫o da Fraude

Uma das li莽玫es mais tristes da hist贸ria 茅 a seguinte: Se formos enganados durante muito tempo, temos tend锚ncia a rejeitar qualquer prova de fraude. Deixamos de estar interessados em descobrir a verdade. A fraude apanhou-nos. 脡 demasiado doloroso reconhecer, nem que seja para n贸s mesmos , que fomos levados 脿 certa. Uma vez que damos a um charlat茫o poder sobre n贸s mesmos, quase nunca o recuperamos. Por conseguinte, as velhas fraudes t锚m tend锚ncia a persistir, ao mesmo tempo que surgem outras novas.

Ah, a Moral!

Ah, a palavra 芦moral禄! Sempre que aparece, penso nos crimes que foram cometidos em seu nome. As confus玫es que este termo engendrou abarcam quase toda a hist贸ria das persegui莽玫es movidas pelo homem ao seu semelhante. Para al茅m do facto de n茫o existir apenas uma moral, mas muitas, 茅 evidente que em todos os pa铆ses, seja qual for a moral dominante, h谩 uma moral para o tempo de paz e uma moral para a guerra. Em tempo de guerra tudo 茅 permitido, tudo 茅 perdoado. Ou seja, tudo o que de abomin谩vel e infame o lado vencedor praticou. Os vencidos, que servem sempre de bode expiat贸rio, 芦n茫o t锚m moral禄.
Pensar-se-谩 que, se realmente glorific谩ssemos a vida e n茫o a morte, se d茅ssemos valor 脿 cria莽茫o e n茫o 脿 destrui莽茫o, se acredit谩ssemos na fecundidade e n茫o na impot锚ncia, a tarefa suprema em que nos empenhar铆amos seria a da elimina莽茫o da guerra. Pensar-se-谩 que, fartos de carnificina, os homens se voltariam contra os assassinos, ou seja, os homens que planeiam a guerra, os homens que decidem das modalidades da arte da guerra, os homens que dirigem a ind煤stria de material de guerra, material que hoje se tornou indescrivelmente diab贸lico. Digo 芦assassinos禄, porque em 煤ltima an谩lise esses homens n茫o s茫o outra coisa.

Continue lendo…

A hist贸ria dos homens 茅 um imenso oceano de erros, no qual se v锚 sobrenadar uma ou outra verdade mal conhecida.

Hist贸rias de Mulheres

As minhas hist贸rias s茫o, naturalmente, sobre mulheres 鈥 eu sou uma mulher. N茫o sei qual 茅 o termo que se usa para os homens que escrevem maioritariamente sobre homens. N茫o tenho sempre certeza do que se quer dizer com 芦feminista禄. Ao princ铆pio costumava dizer, bem, claro que sou uma feminista. Mas se tal significa que sigo uma esp茅cie de teoria feminista, ou que sei alguma coisa sobre isso, ent茫o eu n茫o sou. Penso que sou uma feminista tanto quanto penso que a experi锚ncia das mulheres 茅 importante. Essa 茅 realmente a base do feminismo.

O Esfor莽o pelo Conhecimento da Verdade

Devemos escolher como finalidade independente do nosso esfor莽o o conhecimento da verdade ou, exprimindo-nos mais modestamente, a compreens茫o do mundo intelig铆vel por meio do pensamento l贸gico? Ou devemos subordinar esse esfor莽o pelo conhecimento racional de qualquer esp茅cie a outros objectivos, por exemplo, a objectivos pr谩ticos? O simples pensamento n茫o pode resolver esta quest茫o. A decis茫o tem, pelo contr谩rio, uma influ锚ncia decisiva na nossa maneira de pensar e julgar, partindo-se do princ铆pio de que tem o car谩cter de convic莽茫o inabal谩vel. Permitam-me que confesse: para mim, o esfor莽o pelo conhecimento 茅 um daqueles objectivos independentes, sem os quais uma afirma莽茫o consciente da vida me parece imposs铆vel ao homem de pensamento.
Uma das caracter铆sticas do esfor莽o pelo conhecimento 茅 que ele tende a abranger tanto a multiplicidade da experi锚ncia como a simplicidade e redu莽茫o das hip贸teses fundamentais. O acordo final desses objectivos 茅, devido ao est谩dio primitivo da investiga莽茫o, uma quest茫o de f茅. Sem essa f茅, a convic莽茫o do valor independente do conhecimento n茫o seria para mim forte e inabal谩vel.
Esta atitude, por assim dizer, religiosa do cientista perante a verdade n茫o deixa de ter influ锚ncia sobre a sua personalidade. Pois, al茅m daquilo que resulta da experi锚ncia e al茅m das leis do pensamento,

Continue lendo…

A Quimera da Felicidade

(…) do alto de uma montanha, inclinei os olhos a uma das vertentes, e contemplei, durante um tempo largo, ao longe, atrav茅s de um nevoeiro, uma cousa 煤nica. Imagina tu, leitor, uma redu莽茫o dos s茅culos, e um desfilar de todos eles, as ra莽as todas, todas as paix玫es, o tumulto dos imp茅rios, a guerra dos apetites e dos 贸dios, a destrui莽茫o rec铆proca dos seres e das cousas. Tal era o espect谩culo, acerbo e curioso espect谩culo. A hist贸ria do homem e da terra tinha assim uma intensidade que n茫o lhe podiam dar nem a imagina莽茫o nem a ci锚ncia, porque a ci锚ncia 茅 mais lenta e a imagina莽茫o mais vaga, enquanto que o que eu ali via era a condensa莽茫o viva de todos os tempos. Para descrev锚-la seria preciso fixar o rel芒mpago. Os s茅culos desfilavam num turbilh茫o, e, n茫o obstante, porque os olhos do del铆rio s茫o outros, eu via tudo o que passava diante de mim, – flagelos e del铆cias, – desde essa cousa que se chama gl贸ria at茅 essa outra que se chama mis茅ria, e via o amor multiplicando a mis茅ria, e via a mis茅ria agravando a debilidade. A铆 vinham a cobi莽a que devora, a c贸lera que inflama, a inveja que baba,

Continue lendo…

Sempre lamentei nunca ter sido capaz de falar abertamente com os meus pais, especialmente com o meu pai. Tenho ouvido e lido tantas coisas sobre a minha fam铆lia que j谩 n茫o consigo acreditar em nada; qualquer pessoa da fam铆lia que eu questione tem uma hist贸ria completamente diferente da dos outros.

ASAS E AZARES

Voar com a asa ferida?
Abram alas quando eu falo.
Que mais foi que fiz na vida?
Fiz, pequeno, quando o tempo
estava todo ao meu lado
e o que se chama passado,
passatempo, pesadelo,
s贸 me existia nos livros.
Fiz, depois, dono de mim,
quando tive que escolher
entre um abismo, o come莽o,
e essa hist贸ria sem fim.
Asa ferida, asa ferida,
meu espa莽o, meu her贸i.
A asa arde. Voar, isso n茫o doi.

O Romancista e o Escritor

Releio o curto ensaio de Sartre O Que 茅 Escrever?. Nem uma vez ele utiliza as palavras romance, romancista. Fala apenas do escritor da prosa. Distin莽茫o justa. O escritor tem ideias originais e uma voz inimit谩vel. Pode servir-se de qualquer forma (romance inclu铆do) e tudo o que escreve, j谩 que marcado pelo seu pensamento, levado pela sua voz, faz parte da sua obra. Rouseau, Goethe, ChateauBriand, Gide, Malraux, Camus, Montherland.
O romancista n茫o liga muito 脿s suas ideias. 脡 um descobridor que, tacteando, se esfor莽a por desvendar um aspecto desconhecido da exist锚ncia. N茫o est谩 fascinado pela sua voz mas por uma forma que persegue, e s贸 as formas que respondem 脿s exig锚ncias do seu sonho fazem parte da sua obra. Fielding, Sterne, Flaubert, Proust, Faulkner, C茅line, Calvino.
O escritor inscreve-se na carta espiritual do seu tempo, da sua na莽茫o, na da hist贸ria das ideias. O 煤nico contexto em que se pode apreender o valor de um romance 茅 o da hist贸ria do romance europeu. O romancista n茫o tem contas a prestar a ningu茅m, excepto a Cervantes.

Onde Come莽a a Felicidade

芦Aurea mediocritas禄 – dizia Hor谩cio, um dos poetas latinos que faz a base da nossa civiliza莽茫o. As palavras com o tempo corrompem-se, alteram-se, adulteram-se. 芦Mediocritas禄 em portugu锚s deu mediocridade, tal como 芦parvus禄 deu parvo, ao contr谩rio do castelhano em que apenas significa pequeno, ou 芦sinistra禄 em italiano quer apenas dizer esquerda.

A 芦Aurea mediocritas禄 que cantava Hor谩cio era a doce e suave mediania entre as emo莽玫es, um equil铆brio quase buc贸lico na vida a ter e nos neg贸cios a ter na vida. N茫o, Hor谩cio, romano educado, n茫o era adepto dos desportos radicais.
Equil铆brio entre o qu锚? Distorcendo Hor谩cio, a dois mil anos de dist芒ncia, podemos dizer, talvez, equil铆brio entre o sonho e a realidade. A felicidade n茫o pode ser s贸 o que h谩, sen茫o apodrecemos, mas tamb茅m n茫o pode ser s贸 o que desejamos, sen茫o ficamos com uma neurose de tanto ansiar pelo que h谩-de vir.

O resto 茅 com cada qual. Alguns gostam da felicidade bovina de n茫o pensar muito, outros gostam de estar sozinhos no deserto, outros ficam felizes com a desgra莽a alheia. Estes tr锚s exemplos s茫o, c谩 para mim, desgra莽ados, mas o que sei eu dos outros? 脡 por n茫o saber nada dos outros que escrevo hist贸rias sobre os outros.

Continue lendo…

Procure a sabedoria e aprenda a escrever os cap铆tulos mais importantes de sua hist贸ria nos momentos mais dif铆ceis de sua vida.

Leia, Ou莽a, Veja, mas sobretudo, Pense

Se grandes inven莽玫es ou descobertas, como o fogo, a roda ou a alavanca, se fizeram antes que o homem fosse, historicamente, capaz de escrever, tamb茅m se p玫e como fora de d煤vida que mais rapidamente se avan莽ou quando foi poss铆vel fixar intelig锚ncia em escrita, quando o saber se p么de transmitir com maior fidelidade do que oralmente, quando biblioteca, em qualquer forma, foi testamento do passado e base de arranque para o futuro. A livro se veio juntar arquivo, para o que mais ligeiro se afigurava; e fora de bibliotecas ou arquivos ficaram os milh玫es de p谩ginas de discorrer ou emo莽茫o humana que mais ligeiras pareceram ainda, ou menos duradouras. Escrevendo ou lendo nos unimos para al茅m do tempo e do espa莽o, e os limitados bra莽os se p玫em a abra莽ar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a n贸s. Leia.
Milh玫es de homens, por茅m, no mundo actual est茫o incapacitados de escrever e de ler, muito menos porque faltam m茅todos e meios do que incitamento que os levante acima do seu t茫o dif铆cil quotidiano e vontade de quem mais pode de que seus reais irm茫os mais dependam de si pr贸prios do que de exteriores e quase sempre enganadoras salva莽玫es. Mais se comunica falando do que de qualquer outra forma;

Continue lendo…

A Hist贸ria da Humanidade 茅 um Desastre Cont铆nuo

A hist贸ria da humanidade 茅 um desastre cont铆nuo. Nunca houve nada que se parecesse com um momento de paz. Se ainda fosse s贸 a guerra, em que as pessoas se enfrentam ou s茫o obrigadas a se enfrentar… Mas n茫o 茅 s贸 isso. Esta raiva que no fundo h谩 em mim, uma esp茅cie de raiva 脿s vezes incontida, 茅 porque n贸s n茫o merecemos a vida. N茫o se percebeu ainda que o instinto serve melhor aos animais do que a raz茫o serve ao homem. O animal, para se alimentar, tem que matar outro animal. Mas n贸s n茫o, matamos por prazer, por gosto.

. Paulo (2008)’

O que nos interessa sobretudo na Hist贸ria seria dar conte煤do actual, ou melhor, conte煤do eterno ao que acaba por aparecer como um empoeirado, como um arqueol贸gico epis贸dio do passado.

Cara Minha Inimiga

Cara minha inimiga, em cuja m茫o
P么s meus contentamentos a ventura,
Faltou-te a ti na terra sepultura,
Por que me falte a mim consola莽茫o.

Eternamente as 谩guas lograr茫o
A tua peregrina formosura:
Mas enquanto me a mim a vida dura,
Sempre viva em minha alma te achar茫o.

E, se meus rudos versos podem tanto,
Que possam prometer-te longa hist贸ria
Daquele amor t茫o puro e verdadeiro,

Celebrada ser谩s sempre em meu canto:
Porque, enquanto no mundo houver mem贸ria,
Ser谩 a minha escritura o teu letreiro.