Textos Cristãos de Domínio Público

167 resultados
Textos cristãos de Domínio Público. Leia e compartilhe textos de Domínio Público em Poetris.

A modéstia é o único esplendor que se pode acrescentar à glória

A modéstia é o único esplendor que se pode acrescentar à glória.

Só depois de renunciar a qualquer rancor, que é um dos grandes inimigos interiores

Só depois de renunciar a qualquer rancor, que é um dos grandes inimigos interiores, é que o homem encontra a alegria de viver.

Ninguém há-de negar que a alma vive, mas se vive, não vive porque seja a própria vida

Ninguém há-de negar que a alma vive, mas se vive, não vive porque seja a própria vida, e sim porque participa na vida.

Não interessa se és ou não corajoso, contanto que sempre combatas como se o fosses

Não interessa se és ou não corajoso, contanto que sempre combatas como se o fosses.

Para mim não é sábio quem é sábio apenas nas palavras, senão quem é sábio nos feitos

Para mim não é sábio quem é sábio apenas nas palavras, senão quem é sábio nos feitos.

A paciência manifesta-se extraordinária de dois modos: quando alguém suporta grandes males

A paciência manifesta-se extraordinária de dois modos: quando alguém suporta grandes males pacientemente ou quando suporta aquilo que poderia ter evitado e não quis evitar.

A lei foi feita para castigar o culpado e não para premiar o justo

A lei foi feita para castigar o culpado e não para premiar o justo.

O amor é evidentemente mais grato quando não é perturbado pela aridez da necessidade

O amor é evidentemente mais grato quando não é perturbado pela aridez da necessidade, mas deriva da bondade fecunda.

Quanto maior o conhecimento com que somos distinguidos, tanto maior o perigo a que estamos expostos

Quanto maior o conhecimento com que somos distinguidos, tanto maior o perigo a que estamos expostos.

Quando o homem fala da eternidade, é como o cego que fala da luz

Quando o homem fala da eternidade, é como o cego que fala da luz.

O que está no conhecimento há-de estar também na palavra

O que está no conhecimento há-de estar também na palavra, e o que não está no conhecimento não deve estar na palavra.

Não hás-de apreciar a pessoa pela aparência, mas pela função

Não hás-de apreciar a pessoa pela aparência, mas pela função. Pondera o exercício da sua função e reconhece a sua dignidade.

Somente quem está cego é que marcha com serenidade para o precipício

Somente quem está cego é que marcha com serenidade para o precipício.

Que poderemos considerar como nosso se por uma dívida especial e imensa nós mesmos não somos

Que poderemos considerar como nosso se por uma dívida especial e imensa nós mesmos não somos nossos?

Como as coisas últimas são mais verdadeiras e mais manifestas que as primeiras

Como as coisas últimas são mais verdadeiras e mais manifestas que as primeiras, as futuras são ainda mais verdadeiras.