CitaçÔes de Gilberto Mendonça Teles

5 resultados
Frases, pensamentos e outras citaçÔes de Gilberto Mendonça Teles para ler e compartilhar. Os melhores escritores estão em Poetris.

Tecido

O texto tem sua face
de avesso na superfĂ­cie:
Ă© dia e noite, sintaxe
do que se pensa, ou se disse.

Tudo no texto Ă© disfarce,
ritual de voz e artifĂ­cio,
como se tudo falasse
por si mesmo, na planĂ­cie.

Seja por dentro ou por fora,
seja de lado ou durante,
o texto Ă© sempre demora:

o descompasso da escrita
e da leitura no grande
intervalo dos sentidos.

Absurdo

Ninguém te disse nada, ninguém soube
do anel que se perdia em tuas mĂŁos
e crescia nas coisas reduzindo-as
Ă  ausĂȘncia mais completa do existir.

Mesmo quando o limite era essa zona
fugidia de gestos e silĂȘncios
e a noite desdobrava em tua pele
o mapa das cidades compassivas,

ninguém pÎde saber do imprevisível,
do lado mais secreto e numeroso
que havia em ti, na vida que buscavas

e que perdias sempre, por mais fundo,
por mais limpo que fosse o privilégio
da mĂĄgoa sempre nova de perdĂȘ-la.

Anulação

Ocupar o espaço
contido na sombra,
ser o pĂł do espesso,
o vĂŁo da penumbra,

o dó sem começo,
o nĂł sem vislumbre,
o invisível traço
do nĂŁo-ser: escombro.

Ser zero, ou nem isso:
letra morta, timbre
do vazio no osso.

Ser aquém do nome
— o só do soluço
de coisa nenhuma.

MĂłdulo

Alguém te considera e te recolhe
das hélades perdidas.

Um navio sem hélice levanta
seu voo de silĂȘncio, desdobrando
as velas que te alindam na distĂąncia
da noite mais antiga.

Os deuses se juntaram para ouvir
a leitura solene de teu nome
disperso no poema.
Tudo o mais
Ă© sinal de ruptura, senĂŁo rapto.

PaixĂŁo

— Quanto dura uma paixão?

Uma paixĂŁo nĂŁo dura nada, apenas
a eternidade simples de um sorriso
que, por ser belo, e possuir antenas
capta constantemente o paraĂ­so.

Uma paixĂŁo Ă© sempre um peixe grande,
uma alegria que se torna amarga
quando se perde a noite e, na manhĂŁ
de sol, se perde o anzol na linha larga.

Nem adianta, aĂ­, mudar de isca,
cevar o poço e procurar no fundo:
o peixe da paixĂŁo Ă© sombra arisca
na melhor pescaria deste mundo.

Ela nĂŁo dura muito e, por ser peixe,
não dura na emoção, não dura nada:
se se perde no fundo, Ă© sempre um feixe
de luz
— alguma escama nacarada,
caco de vidro, areia no sol quente
que cintila e se apaga, de repente.