O Progresso Universal do Saber nunca Ć© Imediato

Embora o progresso do saber humano, como a queda dos graves, adquira em cada instante maior celeridade, todavia Ć© muito difĆ­cil acontecer que uma mesma geraĆ§Ć£o de homens mude de opiniƵes ou reconheƧa os prĆ³prios erros, de maneira que acredite hoje no contrĆ”rio daquilo em que acreditou num outro tempo. Prepara, sim, essas possibilidades para a que se lhe segue, a qual depois descobre e acredita, em muitos aspectos, no oposto daquela. Mas, assim como ninguĆ©m sente o movimento perpĆ©tuo que nos transporta em rotaĆ§Ć£o juntamente com a Terra, tambĆ©m a generalidade dos homens nĆ£o se apercebe do progresso contĆ­nuo que os seus conhecimentos fazem, nem da constante variaĆ§Ć£o dos seus juĆ­zos. E nunca muda de opiniĆ£o de tal modo que fique convencida de a ter mudado. PorĆ©m, nĆ£o poderia deixar de ficar convencida e de dar por isso, sempre que concebesse de repente uma ideia muito contrĆ”ria Ć quelas que vigoravam atĆ© Ć quele momento. Portanto, nenhuma verdade construĆ­da desta maneira, a nĆ£o ser que seja palpĆ”vel, serĆ” alguma vez unanimamente credĆ­vel para os conemporĆ¢neos do primeiro que a descobriu.