Textos sobre Próprio de Ralph Waldo Emerson

10 resultados
Textos de próprio de Ralph Waldo Emerson. Leia este e outros textos de Ralph Waldo Emerson em Poetris.

Acredita no Teu Próprio Pensamento

Acredita no teu pr√≥prio pensamento; crer que o que √© certo para ti, no teu cora√ß√£o, o √© tamb√©m para todos os homens – isso √© o g√©nio. Expressa a tua convic√ß√£o latente e ela ser√° o ju√≠zo universal; pois sempre o mais √≠ntimo se converte no mais externo, e o nosso primeiro pensamento √©-nos devolvido pelas trombetas do Ju√≠zo Final. A voz da mente √© familiar a cada um; o maior m√©rito que atribu√≠mos a Mois√©s, Plat√£o e Milton √© o de terem reduzido a nada livros e tradi√ß√Ķes, e dito o que pensavam eles pr√≥prios, n√£o o que pensavam os homens. Um homem deveria aprender a distinguir e contemplar esse raio de luz que brilha atrav√©s da sua mente, vindo do interior, melhor do que o brilho do firmamento de bardos e s√°bios. E, no entanto, expulsa o seu pensamento, sem lhe dar import√Ęncia, apenas porque √© o seu.
Em toda a obra de g√©nio, reconhecemos os nossos pr√≥prios pensamentos rejeitados; s√£o-nos devolvidos com uma certa majestade alienada. As grandes obras de arte n√£o nos oferecem li√ß√£o mais impressionante do que essa. Elas ensinam-nos a aceitar, com bem humorada inflexibilidade, as nossas impress√Ķes espont√Ęneas, especialmente quando todo o clamor das vozes esteja do lado oposto.

Continue lendo…

Opini√£o Independente

√Č f√°cil viver no mundo conforme a opini√£o do mundo: √© f√°cil na solid√£o viver conforme a pr√≥pria opini√£o; mas grande homem √© o que, no meio da multid√£o, conserva com plena serenidade a independ√™ncia da solid√£o.

O Homem de Car√°cter

Os homens de car√°cter s√£o a consci√™ncia da sociedade a que pertencem. A medida natural dessa for√ßa √© a resist√™ncia √†s circunst√Ęncias. Os homens impuros julgam a vida pela vers√£o reflectida nas opini√Ķes, nos acontecimentos e nas pessoas. N√£o s√£o capazes de prever a ac√ß√£o at√© que ela se concretize. Todavia, o elemento moral da ac√ß√£o preexistia no autor e a sua qualidade, boa ou m√°, era de f√°cil predi√ß√£o. Tudo na natureza √© bipolar, ou tem um p√≥lo positivo e um p√≥lo negativo. H√° um macho e uma f√™mea, um esp√≠rito e um facto, um norte e um sul. O esp√≠rito √© o positivo, o facto √© o negativo. A vontade √© o norte, a ac√ß√£o √© o p√≥lo sul. O car√°cter pode ser classificado como tendo o seu lugar natural no norte. Distribui as correntes magn√©ticas do sistema. Os esp√≠ritos fracos s√£o atra√≠dos para o p√≥lo sul, ou p√≥lo negativo. S√≥ v√™em na ac√ß√£o o lucro, ou o preju√≠zo que podem encerrar.

Não podem vislumbrar um princípio, a não ser que este se abrigue noutra pessoa. Não desejam ser amáveis mas amados. Os de carácter gostam de ouvir falar dos seus defeitos; aos outros aborrecem as faltas;

Continue lendo…

A Metamorfose do Homem Apaixonado

A paix√£o desenvolve a sensibilidade; torna o r√ļstico am√°vel e d√° cora√ß√£o ao poltr√£o. No ser mais miser√°vel e mais abjecto, instilar√° a aud√°cia e a for√ßa de desafiar o mundo, por pouco que ele seja encorajado pelo ser amado. Dando a outro, ele o d√° mais a ele pr√≥prio. √Č um homem novo, com percep√ß√Ķes novas, perspectivas novas e mais vivas, e uma solenidade religiosa no car√°cter e objectivos.

Insiste Em Ti Mesmo

Insiste em ti mesmo; nunca imites. A todo o momento, podes exibir o teu pr√≥prio dom com a for√ßa cumulativa de toda uma vida de estudo; mas do talento imitado de outro tens apenas posse parcial e moment√Ęnea. Aquilo que cada um sabe fazer de melhor s√≥ pode ser ensinado por quem o faz. Ningu√©m sabe ainda o que seja, nem o pode saber, enquanto essa pessoa n√£o o demonstrar. Onde est√° o mestre que pudesse ter ensinado Shakespeare? Onde est√° o mestre que pudesse ter instru√≠do Franklin, ou Washington, ou Bacon, ou Newton? Todo o grande homem √© √ļnico.

O Jogo da Conformidade Ofusca a Vis√£o

A objec√ß√£o contra o conformar-se a usos que se tornaram peremptos para ti √© a de que dissipam a tua for√ßa. Fazem-te perder tempo e borram a nitidez do teu car√°cter. Se mant√©ns uma Igreja morta; se contribuis para uma Sociedade B√≠blica morta; se votas com um grande partido tanto a favor como contra o governo; se p√Ķes a mesa de igual modo ao das donas de casa mesquinhas – tenho dificuldade em descobrir, sob todos esses mantos, a tua exacta personalidade. E, claro est√°, muita e muita for√ßa √©-te subtra√≠da da tua pr√≥pria vida.
Mas age, que te conhecerei. Executa o teu trabalho e te fortificar√°s. Um homem deve ter em mente que o jogo da conformidade ofusca a vis√£o.
Se conheço a tua seita, antecipo o teu argumento.

Um Grande Carácter não é Comparável

Quando vemos um grande homem, imaginamos uma semelhança com alguma personalidade histórica e profetizamos a sequência do seu carácter e do seu destino, dedução que necessariamente falhará. Ninguém jamais resolverá o problema do seu carácter, de acordo com os nossos prognósticos, mas de acordo com a própria orientação, personalíssima e sem precedente.
O car√°cter aspira √† largueza; n√£o se deve misturar com as pessoas, nem ser julgado por epis√≥dios colhidos na velocidade da vida quotidiana ou em poucas ocasi√Ķes. Como um grande edif√≠cio, necessita de perspectiva. N√£o pode formar, e provavelmente n√£o forma, rela√ß√Ķes rapidamente; e n√£o devemos desejar explica√ß√Ķes precipitadas, seja na √©tica popular ou na nossa pr√≥pria, da sua ac√ß√£o.

Confiança Audaz

H√° um momento na aprendizagem de cada homem em que este chega √† convic√ß√£o de que a inveja √© ignor√Ęncia; que a imita√ß√£o √© suic√≠dio; que ele tem que se tomar a ele pr√≥prio tanto para melhor, tanto para pior, como a sua parcela; que embora o universo esteja cheio de coisas boas, nenhuma semente de milho nutritiva chegar√° a ele sen√£o atrav√©s da labuta que ele ofere√ßa nesse lote de terreno que lhe foi dado para cultivar. O poder que reside nele √© novo na natureza, e nenhum outro sen√£o ele sabe o que √© que pode fazer, e n√£o o saber√° at√© que o tente. N√£o √© por nada que uma cara, um car√°cter, um facto, causa muito impress√£o nele, e outros n√£o t√™m qualquer efeito. Esta escultura na mem√≥ria n√£o existe sem uma harmonia pr√©-estabelecida. O olho foi colocado onde um raio deve cair, de forma a testemunhar esse raio em particular. N√≥s apenas nos exprimimos pela metade, e temos vergonha da ideia divina que cada um de n√≥s representa. Podemos ser de confian√ßa e de motiva√ß√Ķes boas e proporcionais, e darmo-nos fielmente, mas Deus n√£o ter√° o seu trabalho mais manifesto feito por cobardes. Um homem est√° seguro e tranquilo quando coloca todo o cora√ß√£o no seu trabalho ou outra actividade e faz o seu melhor de acordo consigo pr√≥prio;

Continue lendo…

A Independência da Solidão

O que me importa unicamente √© o que tenho de fazer, n√£o o que pensam os outros. Esta regra, igualmente √°rdua na vida imediata como na intelectual, pode servir para a distin√ß√£o total entre a grandeza e a baixeza. E √© tanto mais dura quanto sempre se encontrar√£o pessoas que acreditam saber melhor do que tu qual √© o teu dever. √Č f√°cil viver no mundo de conformidade com a opini√£o das gentes; √© f√°cil viver de acordo consigo pr√≥prio na solid√£o; mas o grande homem √© aquele que, no meio da turba, mant√©m, com perfeita serenidade, a independ√™ncia da solid√£o.

Seguimos a Multid√£o

Nos nossos contactos quotidianos seguimos a multid√£o, deixamo-nos levar por esperan√ßas e temores subalternos, tornamo-nos v√≠timas das nossas pr√≥prias t√©cnicas e implementos, e desusamos o acesso que temos ao or√°culo divino. √Č apenas enquanto a alma dorme que nos servimos dos pr√©stimos de tantas maquinarias e muletas engenhosas. De que servem os tel√©grafos? Qual a utilidade dos jornais? O homem s√°bio n√£o aguarda os correios nem precisa ler telegramas para descobrir como se sentem os homens no Kansas ou na Calif√≥rnia durante uma crise social. Ele ausculta o seu pr√≥prio cora√ß√£o. Se eles s√£o feitos como ele √©, se respiram o mesmo ar e comem o mesmo trigo, se t√™m mulheres e filhos, ele sabe que a sua alegria e ressentimento atingem o mesmo ponto que o seu. A alma √≠ntegra est√° em perp√©tua comunica√ß√£o telegr√°fica com a fonte dos acontecimentos, disp√Ķe de informa√ß√£o antecipada, qual despacho particular, que a exime e alivia do terror que oprime o restante da comunidade.