Passagens de Camilo Castelo Branco

285 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Camilo Castelo Branco para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

H√° mulheres que parecem ensoberbecer-se com o seu pr√≥prio infort√ļnio. A docilidade, a humilha√ß√£o sem desdouro, poder√°, nos casos de muitas, revirar a pouco e pouco a sorte.

H√° certas mulheres que influem sobre certos homens como o sol da zona ardente. (…) Hoje, gra√ßas aos romances, s√£o quase todas.

A amante que chora o amante que teve, na presença do amante que se lhe oferece, quer persuadir o segundo que é arrastada ao crime pela ingratidão do primeiro.

Isto de ser poeta n√£o √© l√° grande cousa. Pelos modos, o miolo dos tais patavinas n√£o regula bem… Eu sempre tive c√° minha birra com homens que fazem disso.

O Amor Indómito

H√° casos de alucina√ß√£o, extasis incendiados de fantasia, em que o homem subjuga ao seu transporte as f√©rreas considera√ß√Ķes sociais, fazendo-as reflexivas de todo o brilho da sua alegria. √Č por isso que as grandes paix√Ķes est√£o em div√≥rcio com o ju√≠zo prudencial. No mar da vida o fanal do amor √© o que mais resplende. Cegam-se os olhos e entendimento ao que mais ansiosamente o fita. Com a mente fixa nesse clar√£o esperan√ßoso, que t√£o frouxas r√©steas de luz nos d√° em paga de tremendos trabalhos, transcuram-se vagas e baixios que nos assaltam o pobre baixel. O amor ind√≥mito, fremente e tempestuoso √© um naufr√°gio que se ama, uma dor com que se brinca, e, enfim, um del√≠rio honroso em qualquer criatura.

Vida, que no ralador das paix√Ķes se esvai, tem uma lousa erguida onde os √°tomos agridoces da exist√™ncia l√° se v√£o caindo. Pois bem, erga-se essa lousa. A √ļltima contrac√ß√£o do pulm√£o do apaixonado, √© a paix√£o purificada… morre-se: – pois bem, seja teu esse √ļltimo suspiro.

O terror tem sido, algumas vezes, o mais avisado conselheiro nas ang√ļstias. Muitas vit√≥rias, que a hist√≥ria atri¬≠bui ao denodo dos generais, foi o √≠mpeto da resolu√ß√£o extrema do medo que lhas deu.

A política pode substituir a fêmea, quando é preciso escolher entre duas devassas, mas não é possível conservar ambas.

A necessidade de variar a conversa√ß√£o √© a t√≠sica das grandes paix√Ķes… uma frase repetida aborrece , por mais bonita que seja.

Amar é uma operação da alma sem dependência do corpo, apaixonar-se é uma operação do corpo sem dependência da alma.

Que a sua casa seja como um santu√°rio impenetr√°vel. Se o apetite invenc√≠vel o impelir √† comunh√£o de manjares, que a sociedade digere, √† custa de um penoso trabalho do cora√ß√£o, v√°, mas deixe-a a ela no segredo da sua vida, como anjo deposit√°rio do b√°lsamo das feridas com que vossa excel√™ncia se refugiar√° do tumulto das paix√Ķes degeneradas para o abrigo da amizade √≠ntima, sem a qual o amor √© imposs√≠vel.

Assim come√ßam todos os amores: assim vai at√© ao altar a menina que se casa; acompanham-a at√© l√° quim√©ricas legi√Ķes de esp√≠ritos l√ļcidos, cujas asas se enla√ßam, para a embalarem num coxim ideal de aspira√ß√Ķes e santos desejos. E, depois, √© muito triste v√™-la, passados dois meses, a fazer um rol de roupa suja, a acertar a gravata do marido, que vai ver o cambio, ou, oh ess√™ncia do materialismo! a pregar um bot√£o nas cal√ßas conjugais! Esta √© a ordem do mundo, leitores! Cinjamos os rins de sil√≠cio, cubramo-nos de saco, e baixemos a cabe√ßa ao mundo conveniente, qual ele √©, porque o m√©todo √© uma necessidade prima, at√© no romance.