O Elogio da História

Nenhuma realidade √© mais essencial para a nossa autocertifica√ß√£o do que a hist√≥ria. Mostra-nos o mais largo horizonte da humanidade, oferece-nos os conte√ļdos tradicionais que fundamentam a nossa vida, indica-nos os crit√©rios para avalia√ß√£o do presente, liberta-nos da inconsciente liga√ß√£o √† nossa √©poca e ensina-nos a ver o homem nas suas mais elevadas possibilidades e nas suas realiza√ß√Ķes impercept√≠veis.
Não podemos melhor aproveitar os nossos ócios do que familiarizando-nos com as magnificências do passado, conservando viva essa recordação e, ao mesmo tempo, contemplando as calamidades em que tudo se subverteu. A experiência do presente compreende-se melhor reflectida no espelho da história. O que a história nos transmite vivifica-se à luz da nossa época. A nossa vida processa-se no esclarecimento recíproco do passado e do presente.
S√≥ de perto, na intui√ß√£o concreta e sens√≠vel, e prestando aten√ß√£o aos pormenores, a hist√≥ria realmente interessa. Filosofando procedemos a considera√ß√Ķes que se mant√™m abstractas.