Aprender com Todos

NĆ£o temos todos de sentir o mesmo uns pelos outros, nĆ£o temos todos de nos identificar uns com os outros nem temos todos de estar juntos todos os dias. Nada disso. O que temos, e devemos, Ć© querer bem a todos, disponibilizarmos o nosso tempo para estar perto quando for preciso, apoiar, colocarmo-nos ao serviƧo uns dos outros desde que tal nĆ£o infrinja quem somos, e doar incondicionalmente sem esperar receber nada em troca.
Se, enquanto almas, fomos colocados no mesmo caminho, Ć© porque todos temos algo a aprender com todos.

(…) NinguĆ©m pode ou tem o direito de obrigar alguĆ©m a fazer seja o que for. Apesar de renascermos juntos, cada um tem o seu processo, o seu nĆ­vel de consciĆŖncia e o livre arbĆ­trio para agir como entender.