Citações de Gustavo Santos

219 resultados
Frases, pensamentos e outras citações de Gustavo Santos para ler e compartilhar. Os melhores escritores estão em Poetris.

Quando nos expressamos em amor, conectamo-nos à nossa energia de origem e é aí que nos lembramos de quem verdadeiramente somos e de que somos para sempre.

Um assunto por resolver é uma espécie de máquina do tempo de apenas um botão e que te permite unicamente regressar ao passado e multiplicá-lo infinitas vezes no teu presente.

As Melhores Coisas da Vida São à Borla

As melhores coisas da vida são à borla.

Vivemos em abundância.

Não parece, pois há muito tempo que se dá mais valor à matéria, aos bens que possuímos e às contas que temos no banco do que àquilo que verdadeiramente importa, mas é um facto. A terra dá-nos tudo. É tão generosa que mesmo após tanta destruição continua a regenerar-se e a alimentar-nos a alma e o corpo. Os melhores alimentos vêm do solo que pisamos. As praias encontram-se o ano todo no mesmo lugar. 0 mar e a areia não desaparecem. Existem desde sempre e para sempre e estão à tua disposição sempre que entenderes senti-los. As florestas, os bosques e os jardins, a mesma coisa. A essência do verde, apesar de amarelar no outono e cair no inverno, mantém-se intacta, disponível para a respirares e te entregares sempre que precisares de te curar. O vento sopra todos os dias. O sol intercala com a chuva para poderes sentir sempre algo novo quando vais à janela ou sais à rua. O céu está sempre estrelado ou cheio de formas para que possas agradecer ou dar asas à tua criatividade. Mas há mais. Os nossos amigos são de graça.

Continue lendo…

A energia do amor é algo que não é comparável a mais nada e, por mais que dividisse a água que tinha no copo e a partilhasse com mais e mais pessoas, sentia-o sempre cheio. A fonte divina, desde que estejas em contacto com ela, é inesgotável.

As pessoas dependem do gosto dos outros por si mesmas porque não gostam delas próprias e sentem uma enorme necessidade de estarem consecutivamente rodeadas de gente amiga para que não tenham de lidar com a voz inimiga que mora dentro delas.

Se não regarmos uma flor com a devida frequência, o que acontece? Ela desata a murchar e acaba por morrer, certo? O mesmo se passa com as pessoas. Se não adicionarem as porções necessárias de experiência, de risco ou desafios e de momentos de paixão aos seus dias, também elas vão acabar por perder o brilho, emurchecer e morrer.

Todos temos um passado, mas se desejamos mesmo ser felizes hoje é preciso saber aceitá-lo, aprender com ele e perdoar-nos.

Um homem sozinho não consegue mudar o mundo, mas pode começar. Se eu começar deste lado e tu desse, chegará o dia em que nos vamos encontrar e aí não seremos dois, seremos todos aqueles que eu e tu conseguimos inspirar.

Aprender com Todos

Não temos todos de sentir o mesmo uns pelos outros, não temos todos de nos identificar uns com os outros nem temos todos de estar juntos todos os dias. Nada disso. O que temos, e devemos, é querer bem a todos, disponibilizarmos o nosso tempo para estar perto quando for preciso, apoiar, colocarmo-nos ao serviço uns dos outros desde que tal não infrinja quem somos, e doar incondicionalmente sem esperar receber nada em troca.
Se, enquanto almas, fomos colocados no mesmo caminho, é porque todos temos algo a aprender com todos.

(…) Ninguém pode ou tem o direito de obrigar alguém a fazer seja o que for. Apesar de renascermos juntos, cada um tem o seu processo, o seu nível de consciência e o livre arbítrio para agir como entender.

Não esperes nunca sensibilizar ou gerar identificação em alguém se não falares sobre ti mesmo, se não te expuseres ao erro e se não partilhares o segredo que tu próprio desvendaste para superar um qualquer problema.

És Feliz?

Só há uma forma de seres feliz: tens de fazer por isso.

És feliz? Queres ser? Fazes alguma coisa por isso?

Se fores, maravilha, transportas a belíssima responsabilidade de inspirar os outros a sê-lo também. Se ainda não és, mas queres sê-lo, o que tens feito por isso? Andas a respeitar-te mais vezes? A lutar pela vivência das tuas vontades? Andas mais perto da natureza? Já consegues dizer mais vezes aquilo que sentes e aquilo que pensas? Já não pões sempre os outros à tua frente? Começaste a cuidar do teu corpo e da tua alimentação? Reduziste os vícios? Se sim, fantástico. Parabéns! Gosto muito de pessoas felizes, mas a minha admiração vai toda para aqueles que, não o sendo ainda, lutam todos os dias para o ser, pela autodescoberta que os fará referência na vida de todos aqueles que os rodeiam. Agora, e por outro lado, se não tens andado a fazer nada disto nem nada semelhante, mais vale assumires que, afinal, ser feliz não é uma vontade tua. E está tudo bem na mesma. Apenas te peço, em nome da comunidade dos seres humanos que querem viver e desfrutar desta amável oportunidade que nos foi dada de aqui estar,

Continue lendo…

Escolher Melhor

Todos os dias somos convidados ou forçados a escolher, ou seja, o poder da escolha é algo inerente e insubstituível ao formato da nossa vida. Não há um caminho sem escolhas e não há passos dados sem que escolhamos avançar. Naturalmente que nem todas as escolhas que fazemos são as mais corretas, algumas tornam-se irreparáveis até, mas a verdade é que todas nos levam a algum lado e em todas se esconde algo maior por aprender ou simplesmente algo precioso que reforce uma qualquer convicção nossa. Assim é connosco, assim foi e é com os nossos pais, com todos os restantes elementos da nossa família e com todos aqueles que nos rodeiam. Esta tomada de consciência a nosso respeito e a respeito dos outros é um passo de mestre na nossa vida. Aprendemos a tolerar, a aceitar e sobretudo a perdoar. Só quando assumimos as nossas escolhas, tenham elas sido feitas cá ou lá, é que percebemos que a qualquer momento podemos escolher outra vez e escolher melhor.

Diferentes significados geram diferentes vidas e é fundamental que consigamos sempre descobrir o ouro por entre a lama. Sobrevalorizar um resultado negativo é sempre subvalorizar uma experiência que pode ter sido altamente positiva e, quem sabe, determinante para o resto da nossa vida.

Os velhos já foram loucos, já foram rebeldes, já foram gente. E continuam a sê-lo, a malta é que os vê como plantas caídas. Se te permitires escutá-los e lhes deres tempo de antena na emissão da tua vida, não te arrependerás.

Costuma dizer-se que um amor cura-se com outro, eu prefiro receitar a paixão. Os efeitos são mais eficazes. Mais prazer e mais depressa. Mais confiança em menos tempo.

Os relacionamentos só fazem sentido quando ambas as partes potenciam a outra. Quando isso deixa de acontecer, quando o dar e receber cessa, e se perde a identificação, a paixão esgota-se e dá lugar à culpa.

Ninguém é manipulado ou subjugado quando acredita fortemente naquilo que sente, pelo contrário quem não se permite sentir, ou seja, quem não se permite viver nada sabe, nada conhece e em nada acredita, logo é jogado de pé para pé pelos mais espertos e perigosos egos.