Passagens sobre Dois

1685 resultados
Frases sobre dois, poemas sobre dois e outras passagens sobre dois para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Quando temos sede parece-nos que poderíamos beber todo um oceano: é a fé; e quando bebemos, bebemos um copo ou dois: é a ciência.

O facto de sermos n√£o sei quantos milh√Ķes de pessoas e, n√£o obstante, a comunica√ß√£o, a comunica√ß√£o completa, ser totalmente imposs√≠vel entre duas pessoas parece-me uma das coisas mais tr√°gicas do mundo.

Eu realmente acho lindo essa coisa de duas pessoas não quererem nada que seja bom no mundo além de uma a outra. E eu queria você, muito. O querer mais bonito que pode existir era seu, só seu.

O √ďdio liga mais os Indiv√≠duos que a Amizade

O √≥dio, a inveja e o desejo de vingan√ßa ligam muitas vezes mais dois indiv√≠duos um ao outro do que o podem fazer o amor e a amizade. Pois est√° em causa a comunidade de interesses interiores ou exteriores e a alegria que se sente nessa comunidade – onde √© muitas vezes determinada a ess√™ncia das rela√ß√Ķes positivas entre os indiv√≠duos: o amor e a amizade – √© sempre relativa e n√£o √© em nenhum caso um estado de alma permanente; mas as rela√ß√Ķes negativas, essas s√£o, a maior parte das vezes, absolutas e constantes. O √≥dio, a inveja e o desejo de vingan√ßa t√™m, poder-se-ia dizer, o sono mais ligeiro do que o amor. O menor sopro os desperta, enquanto que o amor e a amizade continuam tranquilamente a dormir, mesmo sob o trov√£o e os rel√Ęmpagos.

Amiga

Deixa-me ser a tua amiga, Amor,
A tua amiga só, já que não queres
Que pelo teu amor seja a melhor,
A mais triste de todas as mulheres.

Que só, de ti, me venha mágoa e dor
O que me importa a mim?! O que quiseres
√Č sempre um sonho bom! Seja o que for,
Bendito sejas tu por mo dizeres!

Beija-me as m√£os, Amor, devagarinho…
como se os dois nascêssemos irmãos,
Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho…

Beija-mas bem!…Que fantasia louca
Guardar assim, fechados, nestas m√£os,
Os beijos que sonhei pr√° minha boca!…

Beijo

Beijo na face
Pede-se e d√°-se:
D√°?
Que custa um beijo?
N√£o tenha pejo:
V√°!

Um beijo é culpa,
Que se desculpa:
D√°?
A borboleta
Beija a violeta:
V√°!

Um beijo é graça,
Que a mais n√£o passa:
D√°?
Teme que a tente?
√Č inocente…
V√°!

Guardo segredo,
N√£o tenha medo…
Vê?
Dê-me um beijinho,
Dê de mansinho,
Dê!

*

Como ele é doce!
Como ele trouxe,
Flor,
Paz a meu seio!
Saciar-me veio,
Amor!

Saciar-me? louco…
Um é tão pouco,
Flor!
Deixa, concede
Que eu mate a sede,
Amor!

Talvez te leve
O vento em breve,
Flor!
A vida foge,
A vida é hoje,
Amor!

Guardo segredo,
N√£o tenhas medo
Pois!
Um mais na face,
E a mais n√£o passe!
Dois…

*

Oh! dois? piedade!
Coisas t√£o boas…
Vês?
Quantas pessoas
Tem a Trindade?
Três!

Continue lendo…

O Camarim

A luz do sol afaga docemente
As bordadas cortinas de escumilha;
Penetrantes aromas de baunilha
Ondulam pelo tépido ambiente.

Sobre a estante do piano reluzente
Repousa a Norma, e ao lado uma quadrilha;
E do leito francês nas colchas brilha
De um cão de raça o olhar inteligente.

Ao pé das longas vestes, descuidadas
Dormem nos arabescos do tapete
Duas leves botinas delicadas.

Sobre a mesa emurchece um ramalhete,
E entre um leque e umas luvas perfumadas
Cintila um caprichoso bracelete.

O amor n√£o resolve nada. O amor √© uma coisa pessoal, e alimenta-se do respeito m√ļtuo. Mas isto n√£o transcende para o colectivo. J√° andamos h√° dois mil anos a dizer isso de nos amarmos uns aos outros. E serviu de alguma coisa? Poder√≠amos mudar isso por respeitarmo-nos uns aos outros, para ver se assim tem maior efic√°cia. Porque o amor n√£o √© suficiente.

Os que sabem o que querem e querem o que têm! Sonhar um sonho a dois, e nunca desistir da busca de ser feliz, é para poucos!

Pensamento duplo indica a capacidade de ter na mente, ao mesmo tempo, duas opini√Ķes contradit√≥rias e aceitar ambas.

O que Une uma Mulher a um Homem

O que une uma mulher a um homem n√£o passa por nada do que aparentemente vale. Passa por onde? N√£o, n√£o: pode n√£o ser por a√≠, embora seja fundamentalmente por a√≠. Porque mesmo a√≠ outros poderiam cumprir melhor, com o acr√©scimo do resto. H√° uma falha (uma falta) essencial na mulher que s√≥ um certo homem pode preencher. E n√£o √© necessariamente essa. O mais misterioso no dom√≠nio das rela√ß√Ķes √© o que se situa nas rela√ß√Ķes amorosas. Ou seja no que h√° de mais √≠ntimo, essencial, primeiro do ser humano. Um labreg√≥rio qualquer, torto, bronco, cabe√ßudo, pode ser amado pela mulher mais divinal e inteligente e ilustrada e refinada de figura. Haver√°, pois, para o homem dois mundos que n√£o comunicam entre si e que se separam na porta do quarto. Poucos s√£o os que a atravessam em gl√≥ria ‚ÄĒ idos da rua ou para a rua.

A felicidade a dois resulta de uma d√ļzia de pequenas coisas feitas com carinho; mas, a infelicidade, de uma pequena coisa feita com brutalidade.