Sonetos sobre DependĂȘncia

2 resultados
Sonetos de dependĂȘncia escritos por poetas consagrados, filĂłsofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

LXXVII

Não hå no mundo fé, não hå lealdade;
Tudo Ă©, Ăł FĂĄbio, torpe hipocrisia;
Fingido trato, infame aleivosia
Rodeiam sempre a cĂąndida amizade.

Veste o engano o aspecto da verdade;
Porque melhor o vĂ­cio se avalia:
Porém do tempo a mísera porfia,
Duro fiscal, lhe mostra a falsidade.

Se talvez descobrir-se se procura
Esta de amor fantĂĄstica aparĂȘncia,
É como à luz do Sol a sombra escura:

Mas que muito, se mostra a experiĂȘncia,
Que da amizade a torre mais segura
Tem a base maior na dependĂȘncia!

Proposição das rimas do poeta

Incultas produçÔes da mocidade
Exponho a vossos olhos, Ăł leitores:
Vede-as com mĂĄgoa, vede-as com piedade,
Que elas buscam piedade, e nĂŁo louvores:

Ponderai da Fortuna a variedade
Nos meus suspiros, lĂĄgrimas e amores;
Notai dos males seus a imensidade,
A curta duração de seus favores:

E se entre versos mil de sentimento
Encontrardes alguns cuja aparĂȘncia
Indique festival contentamento,

Crede, Ăł mortais, que foram com violĂȘncia
Escritos pela mĂŁo do Fingimento,
Cantados pela voz da DependĂȘncia.