NĂŁo considero ajuizado o homem que, no leito da agonia, maldiz cobardemente da sua sorte. De um mal faz dois: tortura-se e nem por isso deixa de morrer.