HĂĄ horas em que o homem estĂĄ cheio de angĂșstia e revela ao amigo coisas que atĂ© aĂ­ dissimulou com muito cuidado; a alma sente-se entĂŁo levada irresistivelmente a comunicar-se toda inteira, a abrir mesmo as suas profundezas Ă­ntimas ao amigo, para que cresça a sua amizade por nĂłs.