Cita√ß√Ķes de Orhan Pamuk

33 resultados
Frases, pensamentos e outras cita√ß√Ķes de Orhan Pamuk para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

A maior felicidade é quando o olho descobre a beleza onde nem a mente a concebeu nem a mão a sentiu.

Era um poeta e, como ele pr√≥prio escrevera ‚Äď num de seus primeiros poemas, ainda desconhecido dos turcos -, neva apenas uma vez em nossos sonhos.

O Momento Mais Feliz da Vida

De facto ningu√©m reconhece o momento mais feliz das suas vidas na altura em que o est√° a viver. At√© pode ser que, num momento de alegria, se possa acreditar sinceramente que se est√° a viver o momento de ouro ¬ęagora¬Ľ, mesmo que se tenha vivido um momento desse tipo antes, mas, n√£o importa o que digam, num lugar do seu cora√ß√£o ele ainda acredita que um momento ainda mais feliz h√°-de chegar. Porque, como √© que algu√©m, e em particular algu√©m que ainda seja jovem, pode alguma vez acreditar que tudo apenas pode ficar pior: se a pessoa est√° suficientemente feliz para pensar que chegou ao momento mais feliz da sua vida, ele ter√° esperan√ßa suficiente para acreditar que o seu futuro continuar√° a ser t√£o radioso como esse momento, a explica√ß√£o ser√° algo como isto.

O mundo inteiro é como um palácio com imensos quartos cujas portas se abrem de uns para os outros. Somos capazes de passar de um quarto para outro exercitando as nossas memórias e imaginação, mas a maioria de nós, na nossa preguiça, raramente exercita estas capacidades, e ficam para sempre no mesmo quarto.

Pode não acontecer no primeiro instante, mas no espaço de dez minutos em que conhece um homem, uma mulher fica com uma ideia clara de quem ele é, ou pelo menos de como é que será para ela, e o seu coração de copas já lhe disse se ela vai ou não cair de amores por ele.

O que tem sido venerado como estilo não é nada mais do que uma imperfeição ou falha que revelou a mão culpada.

O fosso entre a compaixão e a entrega é a mais escura, a mais profunda região do amor.

A primeira coisa que eu aprendi na escola é que algumas pessoas são idiotas; a segunda coisa que eu aprendi é que algumas são ainda piores.

Se nós dermos a nossa maior riqueza a um ser que amamos com todo o nosso coração, se conseguirmos fazer isso sem esperar nada de volta, então o mundo iria tornar-se um lugar maravilhoso.

Quando um Ocidental encontra alguém de um país pobre, sente profundo desprezo. Ele assume que a cabeça do pobre homem está cheia de todos os disparates que mergulharam o seu país na pobreza e no desespero.

A Grande Literatura

Os romances nunca serão totalmente imaginários nem totalmente reais. Ler um romance é confrontar-se tanto com a imaginação do autor quanto com o mundo real cuja superfície arranhamos com uma curiosidade tão inquieta. Quando nos refugiamos num canto, nos deitamos numa cama, nos estendemos num divã com um romance nas mãos, a nossa imaginação passa o tempo a navegar entre o mundo daquele romance e o mundo no qual ainda vivemos. O romance nas nossas mãos pode-nos levar a um outro mundo onde nunca estivemos, que nunca vimos ou de que nunca tivemos notícia. Ou pode-nos levar até às profundezas ocultas de um personagem que, na superfície, parece-se às pessoas que conhecemos melhor. Estou a chamar a atenção para cada uma dessas possibilidades isoladas porque há uma visão que acalento, de tempos a tempos, que abarca os dois extremos. Às vezes tento conjurar, um a um, uma multidão de leitores recolhidos num canto e aninhados nas suas poltronas com um romance nas mãos; e também tento imaginar a geografia de sua vida quotidiana. E então, diante dos meus olhos, milhares, dezenas de milhares de leitores vão tomando forma, distribuídos por todas as ruas da cidade, enquanto eles lêem, sonham os sonhos do autor,

Continue lendo…

Eu cheguei à conclusão que a espera pela arte, como a espera pelo amor, é uma doença que nos cega, e que nos faz esquecer aquilo que nós já conhecemos, obscurecendo a realidade.

Mas me parece que você não poderia ser de fato ateu, porque é uma pessoa boa.

Ele sentiu o mesmo tipo de culpa e vergonha que sentia quando jovem, ao sair de reuni√Ķes pol√≠ticas. Aquelas reuni√Ķes pol√≠ticas o perturbavam n√£o apenas porque ele era um rapaz de alta classe m√©dia, mas tamb√©m porque as discuss√Ķes eram cheias de atitudes infantis e exageros.