Leitor e Autor, num Mundo Ć” Parte

Ler um livro Ć© desinteressar-se a gente deste mundo comum e objectivo para viver noutro mundo. A janela iluminada noite adentro isola o leitor da realidade da rua, que Ć© o sumidouro da vida subjectiva. Ɓrvores ramalham. De vez em quando passam passos. LĆ” no alto estrelas teimosas namoram inutilmente a janela iluminada. O homem, prisioneiro do cĆ­rculo claro da lĆ£mpada, apenas ligado a este mundo pela fatalidade vegetativa do seu corpo, estĆ” suspenso no ponto ideal de uma outra dimensĆ£o, alĆ©m do tempo e do espaƧo. No tapete voador sĆ³ hĆ” lugar para dois passageiros: leitor e autor.