Cita√ß√Ķes de Ernst Junger

9 resultados
Frases, pensamentos e outras cita√ß√Ķes de Ernst Junger para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

N√≥s n√£o escapamos √†s nossas fronteiras ou ao nosso ser mais √≠ntimo. √Č verdade que podemos ser transformados, mas caminharemos sempre dentro das nossas fronteiras, dentro do c√≠rculo marcado.

Dia a dia ia-se agravando a minha secreta avers√£o por tudo aquilo de que se tira proveito. Ler e sonhar, estes narc√≥ticos, eram os meus ant√≠dotos, mas as regi√Ķes onde s√£o poss√≠veis os actos pareciam-me definitivamente fora de alcance.

Tirania e Liberdade Lado a Lado

Tirania e liberdade n√£o se podem considerar isoladas, mesmo se, vistas temporalmente, se revezam uma √† outra. N√£o h√° d√ļvidas de que se pode dizer que a tirania suprime e aniquila a liberdade – mas, por outro lado, uma tirania s√≥ pode ser poss√≠vel, quando a liberdade se domestica e se volatiliza no seu conveito vazio.
O ser humano tende a confiar no aparelho político ou ainda a submeter-se-lhe, quando devia haurir das suas próprias fontes. O que é uma falha em imaginação. Ele tem de conhecer os pontos nos quais não pode deixar que a sua decisão soberana seja negociada. Enquanto as coisas estiverem em ordem, a água estará canalizada e a corrente eléctrica ligada. Se a vida e a propriedade forem ameaçadas, um grito de alarme fará afluir magicamente Bombeiros e Polícia. O grande perigo está em que o ser humano conta em excesso com estas ajudas e fica desamparado quando lhe faltam. Todo o conforto tem de ser pago. A situação do animal doméstico arrasta atrás de si a do animal de abate.

Lá onde a identidade individual se apaga, não há nem punição nem recompensa.

Eu cheguei √† conclus√£o que um √ļnico ser humano, compreendido na sua profundidade, que d√° generosamente a partir dos tesouros do seu cora√ß√£o, coloca em n√≥s mais riquezas que as que C√©sar ou Alexandre poderiam alguma vez conquistar. Aqui √© o nosso reino, a melhor das monarquias, a melhor rep√ļblica. Aqui √© o nosso jardim, a nossa felicidade.

Hoje em dia apenas a pessoa que já não acredita num final feliz, apenas aquele que conscientemente renunciou a ele, é capaz de viver. Não existe um século feliz; mas existem momentos de felicidade, e existe felicidade no momento.

A perfeição humana e a perfeição técnica são incompatíveis. Se lutarmos por uma, temos que sacrificar a outra: existe, em qualquer caso, uma ruptura de caminhos. Quem conseguir compreender isso irá fazer um trabalho mais limpo quer num caminho que no outro.