Passagens sobre Imaginação

422 resultados
Frases sobre imagina√ß√£o, poemas sobre imagina√ß√£o e outras passagens sobre imagina√ß√£o para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Um raciocínio lógico leva você de A a B. A imaginação leva você a qualquer lugar que você quiser

As oportunidades de homem são limitadas só pela sua imaginação. Mas poucos têm imaginação; por isso há dez mil violinistas para um compositor.

A Grande Literatura

Os romances nunca serão totalmente imaginários nem totalmente reais. Ler um romance é confrontar-se tanto com a imaginação do autor quanto com o mundo real cuja superfície arranhamos com uma curiosidade tão inquieta. Quando nos refugiamos num canto, nos deitamos numa cama, nos estendemos num divã com um romance nas mãos, a nossa imaginação passa o tempo a navegar entre o mundo daquele romance e o mundo no qual ainda vivemos. O romance nas nossas mãos pode-nos levar a um outro mundo onde nunca estivemos, que nunca vimos ou de que nunca tivemos notícia. Ou pode-nos levar até às profundezas ocultas de um personagem que, na superfície, parece-se às pessoas que conhecemos melhor. Estou a chamar a atenção para cada uma dessas possibilidades isoladas porque há uma visão que acalento, de tempos a tempos, que abarca os dois extremos. Às vezes tento conjurar, um a um, uma multidão de leitores recolhidos num canto e aninhados nas suas poltronas com um romance nas mãos; e também tento imaginar a geografia de sua vida quotidiana. E então, diante dos meus olhos, milhares, dezenas de milhares de leitores vão tomando forma, distribuídos por todas as ruas da cidade, enquanto eles lêem, sonham os sonhos do autor,

Continue lendo…

Pensamentos

Da propriedade ‚ÄĒ como se algu√©m
apto a possuir coisas n√£o pudesse
entrar na posse delas à vontade
e incorpor√°-las, a ele ou a ela;
da vista ‚ÄĒ pressup√Ķe um olhar para tr√°s,
atravessando o caos em formação
a imaginar a evolução, a plenitude, a vida
a que se chega na jornada agora
(eu porém vejo a estrada continuando,
e a jornada sempre a continuar);
do que uma vez faltava sobre a terra
e que a seu tempo foi propiciado
‚ÄĒ e do que ainda est√° por ser propiciado,
pois tudo o que eu vejo e sei
creio ter seu sentido mais profundo
no que ainda est√° por ser propiciado.

Vou de Suspiros Todo este Ar Enchendo

Vou de suspiros todo est’ ar enchendo,
vou a terra de l√°grimas regando,
mais água aos rios, mais às fontes dando,
e com meu fogo em tudo fogo acendo.

E quando os olhos meus, senhora, estendo
para onde o Amor e v√≥s m’estais chamando,
as altas serras em qu’ os vou quebrando
da vista me tolher s’ est√£o doendo.

Mas nisto acode Amor, que sempre voa;
eu pelas asas, eu pelo arco o tenho,
té me levar consigo onde desejo.

E jurarei, senhora, que vos vejo,
jurarei qu’ essa doce voz me soa.
Nesta imaginação só me sostenho.

Há quem tenha coragem para afrontar desgraças conhecidas e receie uma nuvem: a imaginação é que produz o medo.

Cartas Trocadas para o Marido e para o Amante

Anais,

Uma terr√≠vel asneira foi feita. Enviaste a carta para o Hugo, no dia em que chegaste, e mandaste-lhe a minha. O Hugo est√° freneticamente a tentar entrar em contacto comigo. Mandou a Am√©lia aqui, que deixou debaixo da porta o bilhete que junto. Ela esteve aqui de manh√£ e outra vez esta noite. Pensei de manh√£ que era o pr√≥prio Hugo e que ele tinha vindo para me “apanhar”… Por isso, n√£o abri a porta.

J√° que eu tinha recebido a carta dele na noite anterior (a tua carta para ele), tive um pressentimento de que as cartas tinham sido postas nos envelopes errados e fiquei apreensivo. Esta noite enviei-lhe a sua carta para o n√ļmero 18 da Ave. de Versailles, sem dar a minha morada. N√£o posso dizer nesta carta se chegarei a receber a que me era devida. Espero que sim. Suponho que ele saiba tudo agora. Mas estou a evit√°-lo, porque n√£o quero admitir nem negar. Ele deve estar furioso, mas, ao mesmo tempo, num estado terr√≠vel. Eu pr√≥prio estou exausto de apreens√£o. Trouxe o Fred para ficar aqui comigo, porque at√© o Hugo partir vou estar em pulgas. Sei que, se ele me matasse,

Continue lendo…

Não Somos Capazes de Distinguir o que é Bom e o que é Mau

Quantas vezes um pretenso desastre n√£o foi a causa inicial de uma grande felicidade! Quantas vezes, tamb√©m, uma conjuntura saudada com entusiasmo n√£o constituiu apenas um passo em direc√ß√£o ao abismo ‚ÄĒ elevando um pouco mais ainda algu√©m em posi√ß√£o eminente, como se em tal posi√ß√£o pudesse estar certo de cair dela sem risco! A pr√≥pria queda, ali√°s, n√£o tem em si mesma nada de mal se tomares em considera√ß√£o o limite para l√° do qual a natureza n√£o pode precipitar ningu√©m. Est√° bem perto de n√≥s o termo de tudo quanto h√°, est√° bem perto, garanto-te, o limite desta exist√™ncia donde o venturoso se julga expulso e o desgra√ßado liberto; n√≥s √© que, ou por esperan√ßas ou por receios desmesurados, a fazemos mais extensa do que realmente √©. Se agires com sabedoria, medir√°s tudo em fun√ß√£o da condi√ß√£o humana, e assim limitar√°s o espa√ßo tanto das alegrias como dos receios. Vale bem a pena privarmo-nos de duradouras alegrias a troco de n√£o sentirmos duradouros receios!
Por que motivo procuro eu restringir este mal que √© o medo? √Č que n√£o h√° raz√£o v√°lida para temeres o que quer que seja; n√≥s, isso sim, deixamo-nos abalar e atormentar apenas por v√£s apar√™ncias.

Continue lendo…

Ter uma postura justa e uma imaginação: isso é o suficiente para se ser um bom rapaz.

O Aborrecimento e a Agitação

Uma das caracter√≠sticas essenciais do aborrecimento consiste no contraste entre as circunst√Ęncias presentes e outras mais agrad√°veis que exercem uma for√ßa irresist√≠vel sobre a imagina√ß√£o. √Č tamb√©m essencial que as faculdades do indiv√≠duo n√£o estejam inteiramente ocupadas. Fugir diante de inimigos que pretendem tirar-nos a vida, deve ser desagrad√°vel, mas certamente n√£o √© aborrecido. Um homem tamb√©m n√£o se sente aborrecido quando √© executado, a n√£o ser que tenha uma coragem quase sobre-humana. Da mesma maneira nunca ningu√©m bocejou ao pronunciar o seu primeiro discurso na C√Ęmara dos Lordes, salvo o falecido duque de Devonshire, que por isso mesmo se tornou c√©lebre. O aborrecimento √© essencialmente um desejo frustrado de aventuras, n√£o necess√°riamente agrad√°veis, mas pelo menos de incidentes que permitam √† v√≠tima do t√©dio distinguir um dia dos outros dias. O oposto do aborrecimento √©, numa palavra, n√£o o prazer, mas sim a agita√ß√£o.

Todo grande progresso da ciência resultou de uma nova audácia da imaginação.

As sensa√ß√Ķes fortes entontecem-me e fazem-me sofrer. A nossa vida neste velho Portugal, vida toda de resigna√ß√£o e sentimentalidade, vida estreita e mesquinha, sem horizontes nem ondas largas, conv√©m mais a uma velhota de 27 anos que vive pela imagina√ß√£o mais do que tu podes imaginar; na minha cadeira da Ilha, com um livro que me encanta sobre o rega√ßo eu viajo, √†s vezes, mais do que os maiores vagabundos, pelo mundo fora.

Tudo o que é novo suscita na imaginação um raro prazer, porque ele enche a alma com uma agradável surpresa, gratifica sua curiosidade e lhe dá uma idéia do que antes não possuía.