Passagens de Pedro Chagas Freitas

270 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Pedro Chagas Freitas para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

Há: um equilíbrio ténue entre o que te faz andar e o que te faz parar; muitas vezes: é o que te faz parar que te faz andar.

Quando se quer tem de ser como um louco, não conheço nenhum querer que valha a ponta de um corno que não seja louco, os loucos querem muito e é por isso que querer muito é querer como um louco.

Todos os amores começam assim. No silêncio de um olhar, no silêncio de uma mão dependente da outra, de outra mão vadia a vaguear pela cidade nocturna do teu corpo, no silêncio dos lábios trincados, trocados, massajados, abraçados e voltados a abraçar. Todos os amores são silêncio estendido.

Os Ses Importantes da Vida

Hoje escrevo-te sobre os ses importantes da vida. Agarra-te bem a eles, e depois, quando te sentires assustada em algum momento, volta a agarrar-te a eles. Vais ver que nunca te vai faltar nada. Prometo.

Se amares com toda a segurança, desiste de amar, porque, ficas agora a saber, quando se ama com toda a segurança não se ama coisa nenhuma.
Se não tiveres medo de dizer que amas, como se sentisses que estavas a expor o mais imenso lado de ti, desiste de amar, porque, ficas agora a saber, é só o que nos faz ter medo que vale a pena ter medo perder.

Se não adormeceres todos os dias com uma inexplicável vontade de voltar a acordar só para estares nos braços da pessoa com quem adormeceste, desiste de amar, porque, ficas agora a saber, só o que nos faz adormecer felizes sem deixar de nos fazer ter vontade de acordar felizes é que é mesmo amor.

Se não acordares todos os dias com uma vontade inexplicável de voltar a adormecer só para poderes adormecer em paz ao lado de quem amas, desiste de amar, porque, ficas agora a saber, só o que nos faz acordar felizes sem deixar de nos fazer ter vontade de adormecermos felizes é que é mesmo amor.

Continue lendo…

O Segredo da Vida

quando acordo e os teus pés enrolados nos meus,
acordar é isto ou então não é nada disto, nem sequer acordar,
a vida a acontecer lá fora, carros, pessoas, corridas e medos, e nós numa paz inquieta,
o segredo da vida é inquietar levemente a paz, dar-lhe desassossego, e depois aparecer para a resgatar completa, adormecê-la nos braços, protegê-la do que não pára,
viver é isto ou então não é nada disto, nem sequer viver,
o segredo da vida é protegê-la do que não pára,
e nunca parar.

Primeiro eu e depois os outros ‚Äď porque s√≥ estando eu bem, saud√°vel, forte e feliz √© que poderei ajudar os outros a estarem exactamente como eu estou.

√Č a falta de coragem que cria a falta de solu√ß√Ķes. E √© a falta de solu√ß√Ķes que cria a falta de coragem. Se est√°s amarrado n√£o avan√ßas; se n√£o avan√ßas est√°s amarrado.

Morrer não é um verbo imóvel, a idade mexe-se mas é a vida que mata, os dias intermináveis e curtos demais, pessoas com vidas próprias instaladas nas nossas, não existe egoísmo, apenas sobrevivência.

O mais curioso com o medo é que nos obriga, para não fazermos algo que tememos fazer, a fazer algo que tememos ainda mais fazer. Fugir é um acto de coragem encapotado.

Amor com Humor

O que faz falta a muitas rela√ß√Ķes n√£o √© amor; √© humor.
Humor verdadeiro, humor real. Humor transformador. O nosso humor. Somos amaristas ou humantes, uma qualquer mistura entre amante e humorista. Andamos pelas horas assim, a brincar ao equilíbrio. Ora dizemos uma piada sobre o beijo perfeito ora beijamos o beijo perfeito.
Temos de ser cómicos para nos amarmos bem.
H√° amores que n√£o sobrevivem sem humor. Todos.
O nosso faz stand-up a toda a hora. Levanta-se e faz-nos rir. Rimo-nos de nós. Sobretudo de nós. Também dos outros, claro. Por vezes somos mauzinhos, por vezes somos cruéis. Fazemos humor negro e nem assim nos deixamos cair no escuro.

Mais do que as doenças, mais do que a crise económica, mais do que as derrotas que todos os dias acontecem, o grande drama do mundo é a conformação.