Passagens de Allan Kardec

58 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Allan Kardec para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

√Č um costume existente somente nos mundos imperfeitos. Onde busca-se, para quase tudo, atacar os efeitos e, quase nunca, √†s causas.

O homem é assim o árbitro constante de sua própria sorte. Ele pode aliviar o seu suplício ou prolongá-lo indefinidamente. Sua felicidade ou sua desgraça dependem da sua vontade de fazer o bem.

Os espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.

O egoísmo é a fonte de todos os vícios, como a caridade é a fonte de todas as virtudes.

Se tornarmos a palavra milagre em sua acepção etimológica, no sentido de coisa admirável, teremos milagres incessantemente sob as vistas. Aspiramo-los no ar e calcamo-los aos pés, porque tudo então é milagre em a Natureza.

O progresso não foi, pois, uniforme em toda a espécie humana; as raças mais inteligentes naturalmente progrediram mais que as outras, sem contar que os Espíritos, recentemente nascidos na vida espiritual, vindo a se encarnar sobre a Terra desde que chegaram em primeiro lugar, tornam mais sensíveis a diferença do progresso. Com efeito, seria impossível atribuir a mesma antiguidade de criação aos selvagens que mal se distinguem dos macacos, que aos chineses, e ainda menos aos europeus civilizados.

O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem.

A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para os outros.

Nunca aja por impulso de uma raiva,ela nos leva a fazer coisas das quais iremos realmente nos arrepender.

Julgando-se com direitos superiores, melindra-se com o que quer que,a seu ver,constitua ofensa a seus direitos.

O Espiritismo, restituindo ao Esp√≠rito o seu verdadeiro papel na cria√ß√£o, constatando a superioridade da intelig√™ncia sobre a mat√©ria, apaga naturalmente todas as distin√ß√Ķes estabelecidas entre os homens segundo as vantagens corp√≥reas e mundanas, sobre as quais o orgulho fundou castas e os est√ļpidos preconceitos de cor.

As revolu√ß√Ķes morais, como as sociais, se infiltram pouco a pouco nas id√©ias, germinam durante s√©culos, explodem de repente e fazem desabar o edif√≠cio apodrecido do passado, que n√£o est√° mais em harmonia com as novas necessidades e aspira√ß√Ķes.

O amor √© de ess√™ncia divina e todos v√≥s, do primeiro ao √ļltimo, tendes, no fundo do cora√ß√£o, a centelha desse fogo sagrado.

N√£o podendo amar a Deus sem praticar a caridade para com o pr√≥ximo, todos os deveres do homem se resumem nesta m√°xima: FORA DA CARIDADE N√ÉO H√Ā SALVA√á√ÉO.

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.

O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semi-material que une o Espirito ao corpo material.

Todo efeito tem uma causa. Todo efeito inteligente tem uma causa inteligente. O poder da causa inteligente est√° na raz√£o da grandeza do efeito.