A liberdade Ć© incompatĆ­vel com o amor: um amante Ć© sempre um escravo.