Passagens de Anais Nin

56 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Anais Nin para ler e compartilhar. Os melhores escritores est√£o em Poetris.

Ela sempre enfurecia-se sozinha, irritava-se sozinha, suportava sozinha suas intensas convuls√Ķes emocionais, das quais ele nunca participava.

A vida √© um processo de crescimento, uma combina√ß√£o de situa√ß√Ķes que temos de atravessar. As pessoas falham quando querem eleger uma situa√ß√£o e permanecer nela. Esse √© um tipo de morte.

A nossa vida em grande parte comp√Ķe-se de sonhos. √Č preciso lig√°-los √† ac√ß√£o.

Eu desprezo as propor√ß√Ķes, as medidas, o tempo do mundo comum. Recuso-me a viver no mundo comum como mulheres comuns. Para entrar rela√ß√Ķes normais, eu quero √™xtase.

Subtraia a superintensidade, o chiado das idéias, e você tem uma mulher que ama a perfeição.

A tua beleza submerge-me, submerge o mais fundo de mim. E quando a tua beleza me queima, dissolvo-me como nunca, perante um homem, me dissolvera. De entre os homens eu era a diferente, era eu própria, mas em ti vejo a parte de mim que és tu. Sinto-te em mim. Sinto a minha própria voz tornar-se mais grave como se te tivesse bebido, como se cada parcela da nossa semelhança estivesse soldada pelo fogo e a fissura não fosse detectável.

O Amor Dominado

Um homem que domina √© um homem que n√£o ama. Tem uma tremenda vitalidade animal, uma for√ßa, capaz de conquistar. √Č um conquistador, as pessoas submetem-se-lhe, mas ele n√£o ama ou compreende. √Č apenas uma for√ßa e encontra-se imbu√≠do da sua pr√≥pria for√ßa. Se chegar a amar, ser√° uma for√ßa como a sua, pelo que, novamente, ama apenas uma esp√©cie de for√ßa igual √† sua, e n√£o as outras, o que seria uma infiltra√ß√£o. Observe-se bem o conquistador; observe-se o homem ou a mulher que domina os outros: n√£o √© ele quem ama. Aquele que ama √© o ser que √© dominado.

Mas o medo da loucura, Jeanne, só o medo da loucura nos levará a ultrapassar as fronteiras invioláveis da nossa solidão.

O √ļnico transformador, o √ļnico alquimista que muda tudo em ouro, √© o amor. O √ļnico ant√≠doto contra a morte, a idade, a vida vulgar, √© o amor.

Sempre dizem que o tempo muda as coisas, mas quem tem que as mudar é você.

Você tem o direito de experimentar na vida. Você vai cometer erros, isso é certo.

… e ela tentou am√°-lo. Mas ela reclamou que ele proferiu palavras t√£o comuns, que ele nunca poderia dizer a frase m√°gica que abriria seu ser.

Um Clímax Duplo

Meu Amor,

Hoje vou buscar as minhas p√©rolas! Vou j√° √† loja de fotografias e terei os instant√Ęneos para ti amanh√£ √† noite. Estou livre amanh√£ √† noite. Onde queres que te encontre?

A mulher do Allendy teve uma atitude desesperada, e ele deu um pulo at√© √† Bretanha por uns tempos. Tivemos uma cena linda que te relatarei… Profundamente interessante… Aqui mesmo em Louveciennes, h√° uma hora. Ent√£o vou trabalhar noutras coisas. O teu livro incha dentro de mim como o meu pr√≥prio ‚ÄĒ mais jovialmente ainda do que o meu, porque o teu livro √© para mim uma fecunda√ß√£o, ao passo que o meu √© um acto de narcisismo. Eu digo: deixem uma mulher escrever livros, mas deixem-na acima de tudo permanecer fecund√°vel por outros livros!

Entendes-me? Regozijo nos teus planos imensos, nas tuas ideias… Essas nossas conversas, Henry, como ressaltam, s√£o t√£o firmes… Henry, nunca haver√° momentos mortos, porque em n√≥s ambos existe sempre movimento, renova√ß√£o, surpresas. Nunca conheci a estagna√ß√£o. Nem mesmo a introspec√ß√£o tem sido uma experi√™ncia est√°tica… Mesmo em nada leio maravilhas, e no mero acto de esburacar a terra, em vez de minas de ouro, consigo gerar entusiasmo.

Continue lendo…

Eu n√£o soube suportar a passagem das coisas. Tudo o que flui, tudo o que passa, tudo o que mexe sufoca e enche-me de ang√ļstia.

Eu quero fazer minhas pr√≥prias descobertas……. Penetrar o mal que me atrai