CitaçÔes sobre ChorÔes

6 resultados
Frases sobre chorÔes, poemas sobre chorÔes e outras citaçÔes sobre chorÔes para ler e compartilhar. Leia as melhores citaçÔes em Poetris.

Primavera

O sol vae esmolando os campos com bĂŽdos de oiro.

A pastorinha aquecida vae de corrida a mendigar a sombra do chorĂŁo corcunda, poeta romantico que tem paixĂŁo p’la fonte.

Espreita os campos, e os campos despovoados dĂŁo-lhe licença para ficar nĂșa. Que leves arrepios ao refrescar-se nas aguas! Depois foi de vez, meteu-se no tanque e foi espojar-se na relva, a seccar-se ao sol. Mas o vento que vinha de lĂĄ das Azenhas-do-Mar, trazia peccados
comsigo. Sentiu desejos de dar um beijo no filho do Senhor Morgado. E lembrou-se logo do beijo da horta no dia da feira. Fechou os olhos a cegar-se do mau pensamento, mas foi lembrar-se do
proprio Senhor Morgado ĂĄ meia noite ao entrar na adega. Abanou a fronte para lhe fugir o peccado, mas foi dar comsigo na sachristia a deixar o Senhor Prior beijar-lhe a mĂŁo, e depois a testa… porque Deus Ă© bom e perdĂŽa tudo… e depois as faces e depois a bocca e depois… fugiu… NĂŁo devia ter fugido… E agora o moleiro, lĂĄ no arraial, bailando com ella e sem querer, coitado, foi ter ao moinho ainda a bailar com ella. E lembra-se ainda –

Continue lendo…

Adulam-te como um deus ou um diabo! Choramingam diante de ti como diante de um deus ou de um diabo. Que importa? São aduladores e chorÔes, nada mais que isso.

Gosto das Belas Coisas Claras e Simples

Para quĂȘ alcançar os astros?! Para quĂȘ?! Para os desfolhar, por exemplo, como grandes flores de luz! VĂȘ-los, vĂȘ-os toda a gente. De que serve entĂŁo ser poeta se se Ă© igual Ă  outra gente toda, ao rebanho?… Eu nĂŁo peço Ă  Vida nada que ela me nĂŁo tivesse prometido, e detesto-a e desdenho-a porque nĂŁo soube cumprir nem uma das suas promessas em que, ingenuamente, acreditei, porque me mentiu, porque me traiu sempre. Mas nĂŁo choro, nĂŁo, como os portugueses chorĂ”es, nĂŁo tenho nada de Jere­mias, pareço-me antes com Job, revoltado, gritando impreca­çÔes no seu monte de estrume. NĂŁo gosto de lĂĄgrimas, de fados nem de guitarras, gosto das belas coisas claras e sim­ples, das grandes ternuras perfeitas, das doces compreensĂ”es silenciosas, gosto de tudo, enfim, onde encontro um pouco de Beleza e de Verdade, de tudo menos do bĂ­pede humano, em geral, Ă© claro, porque hĂĄ ainda no mundo, graças a Deus, almas-astros onde eu gosto de me reflectir, almas de sinceri­dade e de pureza sobre as quais adoro debruçar a minha.

Contrariamente ao que crĂȘem os chorĂ”es, todo o erro Ă© uma propriedade que acresce o nosso haver. Em vez de chorar sobre ele, convĂ©m apressar-se em aproveitĂĄ-lo.