Passagens de Masaharu Taniguchi

827 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Masaharu Taniguchi para ler e compartilhar. Os melhores escritores estão em Poetris.

Somos o centro do Universo; portanto, qualquer que seja a direção em que nos volvamos, ela será adequada (Sobre a conveniência ou não da direção a escolher).

Decorar uma página do dicionário não é conhecer o dicionário todo. Conhecer uma página da vida não é conhecer totalmente a vida.

Imagem Verdadeira da Vida – este é o objeto de contemplação da Seicho-No-Ie. A Imagem Verdadeira da Vida manifesta-se como Buda, como Jesus Cristo, como todas as boas religiões. Em Atos dos Apóstolos 10.43, está escrito: ‘Dele todos os profetas dão testemunho de que todos os que crêem nele recebem, por meio do seu nome, remissão dos pecados’. ‘Ele’ da frase citada, portanto, refere-se à Imagem Verdadeira da Vida. Bem-aventurados são os que crêem na Imagem Verdadeira da Vida, reverenciam-na e unem-se a ela.

Preenche tua casa e teu estabelecimento com vibrações de alegria. Teus familiares serão saudáveis e teu estabelecimento prosperará.

O segredo para a realização de uma obra grandiosa está em conhecer o ponto-chave para aí concentrar o esforço. Empreender uma obra grandiosa é como tentar remover uma pedra enorme com uma alavanca: a pedra poderá mover-se ou não, dependendo do ponto onde aplicarmos a força.

O ser humano consegue se entristecer quanto quiser, mas consegue também se alegrar quanto quiser. Se chamares a tristeza, ela virá para fazer dueto contigo. Se chamares a alegria, ela virá fazer dueto contigo.

Os gracejos (ditos espirituosos) são como o sal: em dose adequada dão sabor à vida, mas se passarem dos limites, tornam a vida desagradável. Gracejos de bom-gosto são como pargo assado e temperado com sal: agrada ao paladar por seu sabor suave. Assim são os gracejos que de vez em quando saem da boca de pessoas discretas.

Se nos “molhamos”, é porque saímos da “casa indestrutível”, da Imagem Verdadeira, Assustados com o barulho da chuva. Se somos atingidos por coisas externas é porque nossa mente se apega a elas.

Não te queixes por teres muitas tarefas impreteríveis. Agradece por estares atarefado. A necessidade desperta a ‘infinita força interna’ que está adormecida.

É bom viver dando graças a Deus, mas não é correta a fé masoquista daqueles que vivem dando graças a Deus pela doença, pelos sofrimentos, pela pobreza, etc.

A calma que se obtêm apenas quando se tem folga não é verdadeira. O homem deve tornar-se capaz de ter calma inclusive quando está atarefado.