Passagens de Paul Valéry

181 resultados
Frases, pensamentos e outras passagens de Paul Valéry para ler e compartilhar. Os melhores escritores estão em Poetris.

Os cora√ß√Ķes dos nossos amigos s√£o com frequ√™ncia mais impenetr√°veis que os dos inimigos.

Em poesia, trata-se, antes de mais nada, de fazer m√ļsica com a pr√≥pria dor, a qual directamente n√£o importa.

Só se pode chamar ciência ao conjunto de receitas que funcionam sempre. Tudo o resto é literatura.

√Č c√≥modo cortar ou coroar uma cabe√ßa, mas, pensando bem, torna-se rid√≠culo. Isso √© acreditarmos que essa cabe√ßa encerra em si uma causa primeira.

Passa-se a Vida Temendo ou Desejando a Morte

A morte pode dar ensejo a dois sentimentos opostos: ou fazer pensar que morrer é tornar-se o mais vulnerável dos seres, sem defesa contra o desconhecido; ou que é tornar-se invulnerável e afastado de todos os males possíveis. Em quase todos, esses dois sentimentos existem e alternam-se. Passa-se a vida temendo ou desejando a morte.

Sendo a moda a imitação de quem pretende dar nas vistas àqueles que não o desejam, resulta daqui que ela muda automaticamente. Mas os comerciantes acertam esse relógio.

A história justifica tudo quando se quer. Ela não ensina rigorosamente nada, pois contém tudo e dá exemplos de tudo.

O estado de espírito de negação precede frequentemente a ocasião de negar. Antes que tenhas falado, se me és antipático, a minha negação está pronta, digas o que disseres Рpois é a ti que eu nego.

√Č um grande erro especularmos acerca da tolice dos tolos e um erro ainda maior fiarmo-nos na intelig√™ncia dos inteligentes. Eles afastam-se uma vez por dia da sua natureza.

A fortuna aumenta a vida, na medida em que aumenta a possibilidade, que é a própria vida sentida. A vida é a conservação do possível.