Cita√ß√Ķes sobre Sagacidade

8 resultados
Frases sobre sagacidade, poemas sobre sagacidade e outras cita√ß√Ķes sobre sagacidade para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

A sagacidade te guardará e a prudência te protegerá para te livrar do mau caminho do homem

A sagacidade te guardará e a prudência te protegerá para te livrar do mau caminho do homem que diz disparates.

Mais depressa o bronco pastor da serra surpreende, na poeira rutilante das nebulosas, um novo astro, do que o psicólogo de mais aguda sagacidade penetra a intenção de um olhar ou de um sorriso de mulher.

A Eterna Criança

Com a for√ßa do seu olhar intelectual e da sua penetra√ß√£o espiritual cresce a dist√Ęncia e, de certo modo, o espa√ßo que circunda o homem: o seu mundo torna-se mais profundo, avistam-se continuamente estrelas novas, imagens novas e novos enigmas. Talvez tudo aquilo em que o olhar do esp√≠rito exercitou a sua sagacidade e profundeza tenha sido apenas um pretexto para este exerc√≠cio, um jogo e uma criancice e infantilidade.

O que muito viaja aumenta a sua sagacidade

O que muito viaja aumenta a sua sagacidade. Muita coisa vi nas minhas viagens, o meu conhecimento é maior do que as minhas palavras.

Da Leitura

N√£o leiais para refutar ou contradizer, para aceitar ou aquiescer, para perorar ou discursar, mas para ponderar e considerar. Certos livros devem ser provados; outros engolidos; uns poucos mastigados e digeridos. Quer dizer: devemos ler certos livros apenas parceladamente; outros incuriosamente, e uns poucos da primeira √† √ļltima p√°gina, com dilig√™ncia e aten√ß√£o. Alguns livros podem mesmo ser lidos por terceiros, que nos far√£o deles um apanhado, mas isso somente no caso de assuntos desimportantes, e de livros med√≠ocres, pois livros resumidos s√£o como √°gua destilada: ins√≠pidos.
O ler faz um homem completo, o conferir destro, o escrever exacto. Bem por isso, se alguém escreve pouco, deve ter boa memória; se confere pouco, muita sagacidade; se lê pouco, muita manha para afectar saber o que não sabe.

O Papel do Sonho na Vida

Por vezes, o homem √© mais sincero e rico na desordem dos sonhos que na consci√™ncia unit√°ria do raciocinador acordado, mas n√≥s vivemos enquanto negamos o sonho e o tornamos in√ļtil. O g√©nio √© a extradi√ß√£o do sonho, porque enriquece a consci√™ncia com as reservas e as pessoas do inconsciente. Expulsa o selvagem e o delinquente, destila a sagacidade do louco, adopta a crian√ßa e escuta o poeta. N√£o √© autocrata surdo, como o homem vulgar, mas pai de iguais. A conc√≥rdia de se terem almas subterr√Ęneas faz a grandeza do g√©nio, e a sua obra √© a sublima√ß√£o do sonho, desenrolado na vida verdadeira, liberdade concedida aos pensamentos inocentes dos reclusos.
Escolher é próprio do homem, mas escolhe-se com a rejeição e mais com o acolhimento. Vencer não significa apenas destruir, mas incorporar. A razão será tanto mais razoável quanto maior a loucura que assumir em si; o herói será mais forte se transferir para si a energia do pecador, e a fantasia do poeta tornará mais profundos os cálculos do político.
Quando o chefe da alma é o poeta, verdadeiramente poeta, não encarcera a razão, mas condu-la consigo para cima, ao céu em que até o silogismo se torna fogo.

Continue lendo…

O Bom Senso

O bom senso n√£o exige um ju√≠zo muito profundo; parece antes consistir em s√≥ perceber os objectos na propor√ß√£o exacta que eles t√™m com a nossa natrueza ou com a nossa condi√ß√£o. O bom senso n√£o consiste ent√£o em pensar sobre as coisas com excesso de sagacidade, mas em conceb√™-las de maneira √ļtil, em tom√°-las no bom sentido.
Aquele que vê com um microscópio percebe, certamente, mais qualidade nas coisas; mas não as percebe na sua proporção natural com a natureza do homem, como quem usa apenas os olhos. Imagem dos espíritos subtis, eles às vezes penetram fundo demais; quem olha naturalmente as coisas tem bom senso.
O bom senso forma-se a partir de um gosto natural pela justeza e pelo mediano; é uma qualidade do carácter, mais do que do espírito. Para ter muito bom senso, é preciso ser feito de maneira que a razão predomine sobre o sentimento, a experiência sobre o raciocínio.