Passagens sobre Encontro

294 resultados
Frases sobre encontro, poemas sobre encontro e outras passagens sobre encontro para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Francisco de Assis n√£o se contentou em abra√ßar e dar esmola aos leprosos, mas decidiu ir a Gubbio para estar junto deles. Ele pr√≥prio viu neste encontro o ponto de viragem das sua convers√£o: ¬ęQuando estava nos meus pecados, parecia-me uma coisa insuport√°vel ver os leprosos, e foi o pr√≥prio Senhor a conduzir-me para o meio deles. E ao afastar-me deles, aquilo que me parecia amargo transformou-se em do√ßura¬Ľ (Fioretti 110).

Cuidado companheiro! A vida √© pra valer E n√£o se engane n√£o, tem uma s√≥. […] A vida √© a arte do encontro Embora haja tanto desencontro pela vida

A Infelicidade do Desejo

Um desejo é sempre uma falta, carência ou necessidade. Um estado negativo que implica um impulso para a sua satisfação, um vazio com vontade de ser preenchido.

Toda a vida é, em si mesma, um constante fluxo de desejos. Gerir esta torrente é essencial a uma vida com sentido. Cada homem deve ser senhor de si mesmo e ordenar os seus desejos, interesses e valores, sob pena de levar uma vida vazia, imoderada e infeliz. Os desejos são inimigos sem valentia ou inteligência, dominam a partir da sua capacidade de nos cegar e atrair para o seu abismo.
A felicidade √©, por ess√™ncia, algo que se sente quando a realidade extravasa o que se espera. A supera√ß√£o das expectativas. Ser feliz √© exceder os limites preestabelecidos, assim se conclui que quanto mais e maiores forem os desejos de algu√©m, menores ser√£o as suas possibilidades de felicidade, pois ainda que a vida lhe traga muito… esse muito √© sempre pouco para lhe preencher os vazios que criou em si pr√≥prio.

Na sociedade de consumo em que vivemos há cada vez mais necessidades. As naturais e todas as que são produzidas artificialmente. Hoje, criam-se carências para que se possa vender o que as preenche e anula.

Continue lendo…

Quando encontro um crist√£o com muita rigidez e dureza por fora, mas fr√°gil por dentro, √†s vezes rezo: ¬ęSenhor, deita-lhe √† frente uma casca de banana, para que d√™ uma boa escorregadela, se envergonhe de ser pecador e assim te encontre a Ti, que √©s o Salvador.¬Ľ

Jesus deu-nos a possibilidade de ser livres, n√£o obstante os limites da doen√ßa e das restri√ß√Ķes. Ele oferece-nos a liberdade que prov√©m do encontro com Ele e do sentido novo que este encontro traz √† nossa condi√ß√£o pessoal.

Quando encontro uma pessoa a dormir ao relento, numa noite fria, posso sentir que esse vulto seja um imprevisto que me demora, um delinquente ocioso, um obst√°culo no meu caminho, um aguilh√£o molesto para a mina consci√™ncia, um problema que os pol√≠ticos devem resolver e, talvez at√©, uma imund√≠cie que suja o espa√ßo p√ļblico. Ou ent√£o posso reagir a partir da f√© e da caridade e reconhecer nele um ser humano com a mesma dignidade que eu.

√Č entre mem√≥ria e esperan√ßa que podemos encontrar Jesus. N√£o devemos ser crist√£os desmemoriados; devemos recordar-nos dos primeiros encontros com o Senhor, de quem nos transmitiu a f√© – a come√ßar pelos pais e av√≥s – e a lei de Deus.

Poeta Só

Prende-me tua pele
ao perfume dos teus seios
e sinto que o mundo em mim se fechou.

Jardins de vida me trazes,
odor de brilho aberto,
em voo de gaivota
rente ao mar.

Esse fulvo encontro
me encanta à noite
se à janela
procuro o entrelaçado
da tua memória.

Ouço a noite
no céu estelar
cantar a nossa solid√£o:
o meu coração perdido
em teu olhar,
e o odor da tua pele
por mim espera
para que em ti se levante.

Opi√°rio

Ao Senhor M√°rio de S√°-Carneiro

√Č antes do √≥pio que a minh’alma √© doente.
Sentir a vida convalesce e estiola
E eu vou buscar ao ópio que consola
Um Oriente ao oriente do Oriente.

Esta vida de bordo h√°-de matar-me.
São dias só de febre na cabeça
E, por mais que procure até que adoeça,
j√° n√£o encontro a mola pra adaptar-me.

Em paradoxo e incompetência astral
Eu vivo a vincos de ouro a minha vida,
Onda onde o pundonor é uma descida
E os pr√≥prios gozos g√Ęnglios do meu mal.

√Č por um mecanismo de desastres,
Uma engrenagem com volantes falsos,
Que passo entre vis√Ķes de cadafalsos
Num jardim onde h√° flores no ar, sem hastes.

Vou cambaleando através do lavor
Duma vida-interior de renda e laca.
Tenho a impress√£o de ter em casa a faca
Com que foi degolado o Precursor.

Ando expiando um crime numa mala,
Que um av√ī meu cometeu por requinte.
Tenho os nervos na forca, vinte a vinte,
E caí no ópio como numa vala.

Continue lendo…

A Comédia Social

√Č preciso convir que √© imposs√≠vel viver na sociedade, sem representar a com√©dia de vez em quando. O que distingue o homem de bem do velhaco √© que ele n√£o a representa a n√£o ser nos casos for√ßados, e para escapar a um perigo; ao passo que o outro vai ao encontro das ocasi√Ķes.

Aquele, a Quem Mil Bens Outorga o Fado

Aquele, a quem mil bens outorga o Fado,
Desejo com raz√£o da vida amigo
Nos anos igualar Nestor, o antigo,
De trezentos invernos carregado:

Porém eu sempre triste, eu desgraçado,
Que só nesta caverna encontro abrigo,
Porque n√£o busco as sombras do jazigo,
Ref√ļgio perdur√°vel, e sagrado?

Ah! bebe o sangue meu, tosca morada;
Alma, quebra as pris√Ķes da humanidade,
Despe o vil manto, que pertence ao nada!

Mas eu tremo!…Que escuto?…√Č a Verdade,
√Č ela, √© ela que do c√©u me brada:
Oh terrível pregão da eternidade!

A gente se acostuma com tudo nessa vida, mas a arte de fazer cada encontro ser diferente, essa eu deixo passar porque contigo o imprevisível é sempre a melhor opção.

No estudo encontro prazer e consolo, e nada é tão agradável, que com ele não seja mais agradável, nada tão triste, que com ele não fique menos triste.

Requiem por Mim

Aproxima-se o fim.
E tenho pena de acabar assim,
Em vez de natureza consumada,
Ruína humana.
Inv√°lido do corpo
E tolhido da alma.
Morto em todos os órgãos e sentidos.
Longo foi o caminho e desmedidos
Os sonhos que nele tive.
Mas ninguém vive
Contra as leis do destino.
E o destino n√£o quis
Que eu me cumprisse como porfiei,
E caísse de pé, num desafio.
Rio feliz a ir de encontro ao mar
Desaguar,
E, em largo oceano, eternizar
O seu esplendor torrencial de rio.

O ser humano se torna eu pela relação com o você. À medida que me torno eu, digo você. Todo viver real é encontro.

A melhor maneira de servir a Deus é indo ao encontro de seus próprios sonhos. Só quem é feliz pode espalhar felicidade.