Passagens sobre Fraqueza

256 resultados
Frases sobre fraqueza, poemas sobre fraqueza e outras passagens sobre fraqueza para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Somos a Resposta que Damos ao que Nos Acontece

Somos frágeis. A vida é dura. Não somos o que nos acontece.

H√° pesos que n√£o podemos rejeitar. Toda a revolta seria t√£o ilus√≥ria quanto in√ļtil. Mas n√£o devemos ficar pela simples resigna√ß√£o, √© preciso que assumamos esses pesos e os queiramos levar de vencidos. Que escolhamos ser quem somos, apesar deles. Com eles. Neles.

Somos a resposta que damos ao que nos acontece.

Temos de aceitar a indiferen√ßa e a incompreens√£o dos outros. As d√ļvidas e as contradi√ß√Ķes do mundo s√£o um peso acrescido, que devemos carregar junto √†s nossas pr√≥prias dores, falhas e fraquezas.

Depois, h√° ainda os pesos que os outros n√£o podem, ou n√£o querem, levar…

Os males pesam, sempre. Sejam os meus, os do mundo ou os dos que amo… h√° que aceit√°-los primeiro, para lhes fazer frente depois.

√Č essencial aceitar a fraqueza das nossas for√ßas. A imperman√™ncia de tudo o que temos. A fragilidade do que somos.

Por vezes, a cruz é o caminho.

√Č na dor que o verdadeiro amor se manifesta.

Tenho de me negar a mim mesmo se quero amar o outro.

Continue lendo…

A violência não é força, mas fraqueza, nem nunca poderá ser criadora de coisa alguma, apenas destruidora.

O C√Ęmbio do Amor

Amor, qualquer outro diabo que n√£o tu
Daria, por uma alma, algo em troca.
Na Corte, teus colegas, todos os dias,
Dão a arte da rima, da caça, ou do jogo,
Por aquelas que antes a si se pertenciam;
Somente eu, o que mais dei, nada tenho,
Mas ‚ÄĒ infeliz ‚ÄĒ por ser mais vil, sou aviltado.

Não peço agora permissão
Para fingir uma l√°grima, suspiro, jura;
N√£o te solicito para que obtenhas
Um non obstante sobre a lei natural;
Estas s√£o prerrogativas inerentes
A ti e aos teus; ninguém as deverá abjurar
A n√£o ser que fosse servo do Amor.

D√°-me a tua fraqueza, faz-me duplamente cego
Como tu e os teus, de olhos e mente.
Amor, nunca me deixes saber que isto
√Č amor, ou que o amor √© pueril;
N√£o me deixes saber que outros sabem
Que ela sabe de minha dor: que essa terna afronta
Me não torne em minha própria nova dor.

Mesmo se tu nada deres, ainda assim és justo,
Porque n√£o confiei nos teus primeiros sinais;
As vilas que resistem até que forte artilharia
As sujeitem,

Continue lendo…

A Fraqueza Crónica de um Sistema Democrático de Governo

A fraqueza cr√≥nica de um sistema democr√°tico de governo, em oposi√ß√£o √† ocasional, parece ser proporcional ao grau da sua democratiza√ß√£o. Os mais poderosos e est√°veis estados democr√°ticos s√£o aqueles onde os princ√≠pios da democracia foram menos l√≥gica e consistentemente aplicados. Assim, um parlamento eleito segundo um sistema de representa√ß√£o proporcional √© um parlamento verdadeiramente democr√°tico. Mas √© tamb√©m, na mairoria dos casos, um instrumento n√£o de governo mas de anarquia. A representa√ß√£o proporcional garante que todos os sectores da opini√£o estar√£o representados na assembleia. √Č o ideal da democracia cumprido. Infelizmente, a multiplica√ß√£o de pequenos grupos dentro do parlamento torna imposs√≠vel a forma√ß√£o de um governo est√°vel e forte.
Nas assembleias proporcionalmente eleitas os governos têm geralmente de confiar numa maioria compósita. Têm de comprar o apoio de pequenos grupos com uma distribuição de favores mais ou menos corrupta, e como nunca conseguem dar o suficiente ficam sujeitos a ser derrotados em qualquer altura. A representação proporcional em itália conduziu ao fascismo através da anarquia. Causou grandes dificuldades práticas na Bélgica, e agora ameaça fazer o mesmo na Irlanda. Encontram-se governos democráticos estáveis em países onde as minorias, por muito grandes que sejam, não estão representadas, e onde nenhum candidato que não pertença a um dos grandes partidos terá a mais leve possibilidade de ser eleito.

Continue lendo…

As batalhas mais invencíveis são as do entendimento, porque onde as feridas não tiram sangue, nem a fraqueza se vê pela cor, nenhum sábio se confessa vencido.

O Espírito é a Arma da Diplomacia

Ser espirituoso √© metade de ser diplomata. (…) O esp√≠rito move tudo e n√£o responde por coisa alguma: ele √© a eloqu√™ncia da alegria, e o entrincheiramento das situa√ß√Ķes dif√≠ceis: salva uma crise fazendo sorrir: condensa em duas palavras a cr√≠tica de uma institui√ß√£o: disfar√ßa √†s vezes a fraqueza de uma opini√£o, acentua outras vezes a for√ßa de uma ideia: √© a mais fina salvaguarda dos que n√£o querem definir-se francamente: tira a intransig√™ncia √†s convic√ß√Ķes, fazendo-lhes c√≥cegas: substitui a raz√£o quando n√£o substitui a ci√™ncia, d√° uma posi√ß√£o no mundo, e, adoptado como um sistema, derruba um imp√©rio. E, sobretudo pelo indefinido que d√° √† conversa√ß√£o, ele √© a arma verdadeira da diplomacia.

A Fraqueza dos Nossos Sentidos

A fraqueza dos nossos sentidos impede-nos o gozar das cousas na sua simplicidade natural. Os elementos n√£o s√£o em si como n√≥s os vemos: o ar, a √°gua, e a terra a cada instante mudam, o fogo toma a qualidade da mat√©ria que o produz, e tudo enfim se altera, e se empiora para ser proporcionado a n√≥s. A virtude muitas vezes se acha com mistura de algum v√≠cio; no v√≠cio tamb√©m se podem encontrar alguns raios de virtude; incapazes de um ser constante, e s√≥lido, dificilmente se pode dar em n√≥s virtude sem mancha, ou perfeito v√≠cio: a justi√ßa tamb√©m se comp√Ķe de iniquidade, semelhante √† harmonia, que n√£o pode subsistir sem disson√Ęncia, antes com correspond√™ncia certa, a disson√Ęncia √© uma parte da harmonia. Vemos as cousas pelo modo com que as podemos ver, isto √©, confusamente, e por isso qu√°si sempre as vemos como elas n√£o s√£o.
As paix√Ķes formam dentro de n√≥s um intrincado labirinto, e neste se perde o verdadeiro ser das cousas, porque cada uma delas se apropria √† natureza das paix√Ķes por onde passa. Tomamos por subst√Ęncia, e entidade, o que n√£o √© mais do que um costume de ver, de ouvir, e de entender;

Continue lendo…

Quem se adivinha senhor de si melhor resistirá sem violência a tudo o que inventou a real fraqueza do contrário; vê-se num mundo superior; e só tem que se guardar dos perigos da altivez e do desprezo.

Viver no Escuro ou na Sombra

O objecto que amamos parece-nos mais belo do que √©, por isso vemos com frequ√™ncia mulheres feias e mal-feitas serem adoradas e desfrutarem de grandes honras (Lucr√©cio), e mais feio aquele pelo qual temos avers√£o. Para um homem contrariado e aflito a claridade do dia parece escurecida e tenebrosa. Os nossos sentidos s√£o n√£o apenas alterados mas ami√ļde totalmente embrutecidos pelas paix√Ķes da alma. Quantas coisas vemos, que n√£o perceberemos se tivermos o nosso esp√≠rito ocupado alhures? Mesmo com coisas bem vis√≠veis, reconhecer√°s que, se n√£o lhes aplicares o esp√≠rito, √© como se desde sempre elas estivessem ausentes ou muito distantes (Lucr√©cio). Parece que a alma traz para o interior e transvia os poderes dos sentidos. Dessa maneira, tanto o interior como o exterior do homem s√£o cheios de fraqueza e de mentira.
Os que compararam a nossa vida com um sonho tiveram razão, talvez, mais do que pensavam. Quando sonhamos, a nossa alma vive, age, exerce todas as suas faculdades, nem mais nem menos do que quando está em vigília; porém de modo mais frouxo e obscuro, decerto não tanto que a diferença seja como da noite para uma viva claridade, mas sim como da noite para a sombra: lá ela dorme,

Continue lendo…

Faço dizer aos outros aquilo que não posso dizer tão bem, quer por debilidade da minha linguagem, quer por fraqueza dos meus sentidos.

Se fazia esse sentimento de culpa tão cacete, comum nos que têm fraqueza de caráter ou como eu não têm caráter nenhum.

√Č por fraqueza que odiamos um inimigo e pensamos em nos vingar; √© por pregui√ßa que nos acalmamos, desistindo da vingan√ßa.

Na maioria dos casos, for√ßas e fraquezas s√£o dois lados da mesma moeda. Uma for√ßa em uma situa√ß√£o, uma fraqueza em outra, mas frequentemente as pessoas n√£o conseguem trocar as marchas. √Č uma coisa muito sutil falar sobre for√ßas e fraquezas porque elas sempre s√£o a mesma coisa.