Passagens sobre Inimigos

625 resultados
Frases sobre inimigos, poemas sobre inimigos e outras passagens sobre inimigos para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

N√£o temos a coragem de admitir em p√ļblico que n√£o temos defeitos e que os nossos inimigos n√£o t√™m qualidades; por√©m, intimamente, n√£o andamos longe de acreditar nisso.

√Č muito mais seguro reconciliarmo-nos com um inimigo do que conquist√°-lo. A vit√≥ria poder√° priv√°-lo do seu veneno, mas a reconcilia√ß√£o priv√°-lo-√° da sua vontade.

O Universo é uma Pavorosa Ilusão

A mim √©-me familiar o que a outros, e a raros outros, apenas em horrorosos acasos √© de algum modo vagamente experi√™ncia – o sentimento do mist√©rio e do horror intelectual do mundo. √Č minha inimiga do meu sangue e na minha alma quotidiana a sensa√ß√£o oca de que o universo √© uma pavorosa ilus√£o. Passou j√° o tempo em que este medo me era ocasional e, como um rel√Ęmpago, uma coisa de um horroroso instante. Hoje consubstancia-se com a minha vida espiritual ao ponto de me parecer estranha e n√£o de mim a hora do esp√≠rito em que de algum modo me desenvencilho da consci√™ncia do mist√©rio do mundo.

A mansidão na comunidade é uma virtude um pouco esquecida: ser mansos, dar lugar ao outro. Há muitos inimigos da mansidão, a começar pelo falatório; quando se prefere falar, falar sobre os outros, criticar um pouco os outros. São coisas do dia a dia que acontecem a todos, também a mim.

Soneto XXXI

Fujo de mi, quando me n√£o precato
Sem querer outra vez me acho comigo,
Tenho-me por suspeito e inimigo,
E comigo perpétua guerra trato.

Entrando em mi destruo, prendo e mato,
Mas eu quando me vejo em tal pirigo
Contra mi me levanto e me persigo
A ferro e sangue, sem querer contrato.

Por mi tenho os sentidos, que me acodem;
A raz√£o co’a vontade e co’a mem√≥ria
Sustentam contra mi outro partido.

Ai civil guerra sem despojo e glória,
Onde os que podem mais contra si podem,
Onde o que é vencedor fica vencido.

Todos viraram inimigos e estão sendo atingidos pelo preconceito. A América é, hoje, um local sombrio.

A Infelicidade do Desejo

Um desejo é sempre uma falta, carência ou necessidade. Um estado negativo que implica um impulso para a sua satisfação, um vazio com vontade de ser preenchido.

Toda a vida é, em si mesma, um constante fluxo de desejos. Gerir esta torrente é essencial a uma vida com sentido. Cada homem deve ser senhor de si mesmo e ordenar os seus desejos, interesses e valores, sob pena de levar uma vida vazia, imoderada e infeliz. Os desejos são inimigos sem valentia ou inteligência, dominam a partir da sua capacidade de nos cegar e atrair para o seu abismo.
A felicidade √©, por ess√™ncia, algo que se sente quando a realidade extravasa o que se espera. A supera√ß√£o das expectativas. Ser feliz √© exceder os limites preestabelecidos, assim se conclui que quanto mais e maiores forem os desejos de algu√©m, menores ser√£o as suas possibilidades de felicidade, pois ainda que a vida lhe traga muito… esse muito √© sempre pouco para lhe preencher os vazios que criou em si pr√≥prio.

Na sociedade de consumo em que vivemos há cada vez mais necessidades. As naturais e todas as que são produzidas artificialmente. Hoje, criam-se carências para que se possa vender o que as preenche e anula.

Continue lendo…