Passagens sobre Importantes

575 resultados
Frases sobre importantes, poemas sobre importantes e outras passagens sobre importantes para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Nada é Verdadeiramente Satisfatório

Nada √© verdadeiramente satisfat√≥rio. Mesmo a arte a que um artista √© vocacionado, e sobre a qual e para a qual vive, est√° sempre aqu√©m do seu desejo. Nunca atinge aquele n√≠vel, aquele andar que desejaria. Est√° sempre a tentar, a aproximar-se do limite das possibilidades. No fundo, do absoluto. Um absoluto que se n√£o atinge, [que se] ignora mesmo. A √ļnica coisa que sabemos ao certo √©: ningu√©m nasce sen√£o para morrer. Morrer mais cedo ou morrer mais tarde. Tem esse privil√©gio: acabar com a vida antes do fim natural dela. Se estiver desesperado, acontece. Justamente quando perde a esperan√ßa. Quando perde a esperan√ßa, perdeu tudo, e ent√£o liquida-se.

[Pensou alguma vez? Houve algum momento na sua vida t√£o desesperan√ßado? Teve tantos reveses…]

Não. Suponho que ninguém deixa de pensar na morte. E quando se chega à minha idade, está-se mais consciente de que se aproxima o fim. Portanto, ele tem que se preparar para esse final. Há muita gente que conheci que se suicidou por isto ou por aquilo. E há o problema da eutanásia, quando o sofrimento é muito grande, a experiência é nula e as pessoas não podem sequer matar-se, têm que pedir que alguém as mate.

Continue lendo…

As Verdadeiras Qualidades ao Alcance de qualquer Ser Humano

Ao avaliar o nosso progresso como indiv√≠duos, tendemos a concentrar-nos nos factores externos como a nossa posi√ß√£o social, a influ√™ncia e a popularidade, a riqueza e o n√≠vel de instru√ß√£o. Como √© evidente, s√£o importantes para medir o nosso sucesso nas quest√Ķes materiais, e √© bem compreens√≠vel que muitas pessoas se esforcem principalmente por alcan√ßar todos eles. Mas os factores internos podem ser ainda mais cruciais para determinar o nosso desenvolvimento como seres humanos. A honestidade, a sinceridade, a simplicidade, a humildade, a pura generosidade, a aus√™ncia de vaidade, a prontid√£o para servir os outros – qualidades que est√£o facilmente ao alcance de qualquer criatura -, formam a base da nossa vida espiritual.

A genialidade verdadeira ‚Äď fixa isto como se fosse (e √© mesmo) a mais importante li√ß√£o que algum dia recebeste ‚Äď √© viver bem. A genialidade √© saber viver. Isso sim: √© genial. E, se n√£o sabes viver, por mais obras-primas que cries e mais inven√ß√Ķes que descubras, n√£o passas de um burro.

A mais importante coragem de um guerreiro n√£o √© a tenacidade com que ataca, mas a fortaleza com que resiste a tudo o que se lhe op√Ķe, a tudo quanto o tenta afastar da constru√ß√£o do seu caminho, destino e miss√£o. S√≥ a inteireza combate a cobi√ßa, o orgulho e o ego√≠smo.

A imaginação é mais importante que o conhecimento. Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro. Conhecimento vem, mas a sabedoria tarda.

A Inutilidade do Viajar

Que utilidade pode ter, para quem quer que seja, o simples facto de viajar? N√£o √© isso que modera os prazeres, que refreia os desejos, que reprime a ira, que quebra os excessos das paix√Ķes er√≥ticas, que, em suma, arranca os males que povoam a alma. N√£o faculta o discernimento nem dissipa o erro, apenas det√©m a aten√ß√£o momentaneamente pelo atractivo da novidade, como a uma crian√ßa que pasma perante algo que nunca viu! Al√©m disso, o cont√≠nuo movimento de um lado para o outro acentua a instabilidade (j√° de si consider√°vel!) do esp√≠rito, tornando-o ainda mais inconstante e incapaz de se fixar. Os viajantes abandonam ainda com mais vontade os lugares que tanto desejavam visitar; atravessam-nos voando como aves, v√£o-se ainda mais depressa do que vieram. Viajar d√°-nos a conhecer novas gentes, mostra-nos forma√ß√Ķes montanhosas desconhecidas, plan√≠cies habitualmente n√£o visitadas, ou vales irrigados por nascentes inesgot√°veis; proporciona-nos a observa√ß√£o de algum rio de caracter√≠sticas invulgares, como o Nilo extravasando com as cheias de Ver√£o, o Tigre, que desaparece √† nossa vista e faz debaixo de terra parte do seu curso, retomando mais longe o seu abundante caudal, ou ainda o Meandro, tema favorito das lucubra√ß√Ķes dos poetas, contorcendo-se em incont√°veis sinuosidades,

Continue lendo…

Num romance, é muito importante a memória involuntária, aquilo que faz com que um capítulo nos saia sem que nos demos conta de que o escrevemos, de tão fácil que foi.

Ama e Ama-te

Sempre que nos dedicamos com a melhor das inten√ß√Ķes, e incondicionalmente, a algo ou algu√©m fazemo-lo e dizemo-lo com amor. Esta palavra, assim como outras bem semelhantes como ¬ęamo-me¬Ľ ou ¬ęamo-te¬Ľ, deviam andar nas bocas de todo o mundo. Mas n√£o, muitos consideram-na demasiado valiosa, pesada e pr√≥pria para poucas ocasi√Ķes e, ent√£o, raramente a dizem e, creio eu, um dia deixar√£o de diz√™-la. 0 amor √© o tesouro mais importante do mundo, √© a mais alta dimens√£o do homem e a maior equa√ß√£o entre alma, o corpo e a mente, no entanto, √© t√£o simples encontra-lo como ver sair √°gua cristalina de uma torneira aberta. √Č de todos e para todos, como tal, n√£o se compreende tamanha resist√™ncia √† sua utiliza√ß√£o. Tudo o que amamos e todos os que amamos, onde devemos estar inclu√≠dos, devem estar ao corrente do nosso amor, n√£o uma, n√£o duas nem tr√™s vezes, mas sempre que o sentirmos. Quanto mais verbalizarmos o amor, mais espa√ßo encontramos em n√≥s para amar. Ama e ama-te. D√° voz ao que sentes.

Tudo Tem de Ser a Favor da Humanidade

Quando fiz o Crist√≥v√£o Colombo, e depois fiz uma apresenta√ß√£o em Fran√ßa, defendi que a hip√≥tese de o navegador ter nascido em Portugal n√£o era uma quest√£o de patriotismo. O m√©rito est√° na pessoa, seja ela de que nacionalidade for. E o m√©rito de qualquer pessoa d√° m√©rito √† na√ß√£o a que pertence, e d√° m√©rito √† humanidade. Essas figuras n√£o s√£o cativas delas pr√≥prias. √Č isto o fundo humanista, porque tudo tem de ser a favor da humanidade. Se for contra, √© mau. Isso √© muito importante. √Č assim que, quando um realizador portugu√™s recebe um pr√©mio, est√° a receb√™-lo a cinematografia portuguesa, est√° a receb√™-lo Portugal, a Europa, o mundo cinematogr√°fico. Isto n√£o √© assim t√£o individual como parece. Quando se fala muito de Cam√Ķes, estamos a falar dos portugueses, mas tamb√©m do m√©rito dos humanos. As pessoas est√£o obcecadas com o patriotismo: “Eu √© que sou.” N√£o √© nada disso. O humanismo √© que √© fundamental e, √†s vezes, √© esquecido. Mesmo nos partidos pol√≠ticos, que muitas vezes caem no sectarismo. A natureza humana, em qualquer um dos partidos, √© sempre a mesma. N√£o muda. √Č nela que est√° o mal e o bem. Mas concordo com a exist√™ncia dos partidos,

Continue lendo…

N√£o Desperdices o Teu Tempo a Viver a Vida de Outras Pessoas

O teu tempo √© limitado, por isso n√£o o desperdices a viver a vida de outra pessoa. N√£o te deixes armadilhar pelos dogmas – que √© a mesma coisa que viver pelos resultados do que outras pessoas pensaram. N√£o deixes que o ru√≠do das opini√Ķes dos outros saia da tua pr√≥pria voz interior. E, mais importante ainda, tem a coragem de seguir o teu cora√ß√£o e a tua intui√ß√£o. Estes j√° sabem, de alguma froma, aquilo em que tu verdadeiramente te vais tornar. Tudo o resto √© secund√°rio.

N√£o cesso de me surpreender com a confus√£o e insufici√™ncia das id√©ias sobre este pa√≠s, at√© mesmo entre homens cultos e interessados pela pol√≠tica, bem que o Brasil seja, sem d√ļvida alguma, destinado a ser um fator dos mais importantes no desenvolvimento ulterior de nosso mundo.

Invocação à Noite

√ď deusa, que proteges dos amantes
O destro furto, o crime deleitoso,
Abafa com teu manto pavoroso
Os importantes astros vigilantes:

Quero adoçar meus lábios anelantes
No seio de Rit√°lia melindroso;
Estorva que os maus olhos do invejoso
Turbem d’amor os s√īfregos instantes:

Tétis formosa, tal encanto inspire
Ao namorado Sol teu níveo rosto,
Que nunca de teus braços se retire!

Tarda ao menos o carro à Noite oposto,
Até que eu desfaleça, até que expire
Nas ternas √Ęnsias, no inef√°vel gosto.

Quando se viaja em dire√ß√£o a um objetivo, √© muito importante prestar aten√ß√£o no caminho. O caminho √© que sempre nos ensina a melhor maneira de chegar, e nos enriquece…

Enquanto a cor da pele dos homens for mais importante do que o brilho dos olhos, haver√° guerra.

Vida Incipiente

O facto real da vida √© que estamos de novo todos juntos sem se saber como nem porqu√™, √© o imponder√°vel que liga os seres e os deixa andar √° deriva como peda√ßo de corti√ßa em praia batida pelo norte – o resto, se se quiser analisar, √© uma babugem de rela√ß√Ķes sem eira nem beira ao deslizar da corrente que tanto vem dos outros lados do Atl√Ęntico como da disposi√ß√£o em cada um de n√≥s. Os dias foram andando dentro de cada um de n√≥s e na marcha de pormenores dom√©sticos gast√°mos horas preciosas de n√≥s mesmos. Acerca de com√©dias fizemos considera√ß√Ķes pessoais e quando se tratava de analisar uma trag√©dia usufru√≠amos um gozo espiritual de dever cumprido sexualmente.
Passaram-se anos, também não sei quantos. Houve uns que casaram, outros que ficaram para ornamento ímpar de jantares familiares e ainda outros que se ambulanteiam pelas esquinas do vício à procura de óleo para uma máquina donde se desprendeu já a mola real do entendimento.
Afinal também não importa que o ritmo das coisas tenha sido o mesmo, se todas as coisas existem para um ritmo que lhes é íntimo à sua própria expressão de coisas. Houve sábados e domingos sextas e quintas segundas e terças e sempre uma quarta-feira a comandar no equilíbrio do princípio e do fim.

Continue lendo…

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros, que é mais importante.

Meu trabalho n√£o tem import√Ęncia, nem a arquitetura tem import√Ęncia pra mim. Para mim o importante √© a vida, a gente se abra√ßar, conhecer as pessoas, haver solidariedade, pensar num mundo melhor, o resto √© conversa fiada.

Muito do que você fizer será insignificante. Mas é muito importante que você faça.