Passagens sobre Arrogantes

33 resultados
Frases sobre arrogantes, poemas sobre arrogantes e outras passagens sobre arrogantes para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Os homens que se tornam arrogantes com o sucesso têm o mau hábito de odiarem aqueles a quem ofenderam.

Os jovens de hoje s√£o frequentemente arrogantes e autorit√°rios. O mundo tem de girar em torno das suas verdades e necessidades. Por estarem abarrotados de informa√ß√Ķes, acham que entendem de tudo. Raramente uma pessoa mais velha consegue mudar as rotas do que pensam e sentem. Porqu√™? Porque n√£o aprenderam a duvidar de si mesmos, a questionar as pr√≥prias opini√Ķes nem a colocar-se no lugar dos outros.

A humanidade é a vitória dos arrogantes sobre os humildes, dos fortes sobre os débeis, da besta sobre o anjo.

Não tentes impor-te a todo custo. De que serve a atitude inflexível e arrogante? Através dela, pode-se ver o vazio interior. O valor do ser humano não está numa atitude irredutível e orgulhosa.

N√≥s, os homens, que nos julgamos intelig√™ncias de gravata, somos ridiculamente arrogantes da nossa superioridade. Imaginamo-nos criaturas privilegiadas com dois sentidos mais que o homem simples, sincero como a natureza o produziu, e n√ļ dos enfeites da arte, que formam uma segunda natureza, com a qual falseamos todas as propens√Ķes ing√©nuas da primeira. √Č bem tola a nossa soberba!

M√°ximas do Nosso Saber

O que sabemos, sabemo-lo afinal apenas para n√≥s mesmos. Se falo com algu√©m daquilo que julgo saber, acontece que imediatamente ele sup√Ķe saber o assunto melhor que eu, e sou obrigado a regressar a mim mesmo com o meu saber. O que sei bem, sei-o apenas para mim. Uma palavra pronunciada por outro raramente constitui um est√≠mulo. Na maior parte das vezes suscita contradi√ß√£o, paralisia ou indiferen√ßa.
Instruamo-nos primeiro a n√≥s pr√≥prios e seremos depois capazes de receber instru√ß√Ķes dos outros.
Em boa verdade aprendemos sempre em livros que n√£o somos capazes de avaliar. O autor de um livro que f√īssemos capazes de avaliar teria que aprender connosco.
Muitos h√° que t√™m orgulho no que sabem. Face ao que n√£o sabem costumam ser arrogantes. No fundo s√≥ se sabe quando se sabe pouco. √Ä medida que cresce o saber, crece igualmente a d√ļvida.

Todos os Fins S√£o Neutralizados

Todos os fins são neutralizados, e os juízos de valor viram-se uns contra os outros:
Dizemos bom aquele que só escuta o seu coração, mas também aquele que só escuta o seu dever;
Dizemos que é bom o indulgente, o pacífico, mas também dizemos que é bom o valente, o inflexível, o rígido;
Dizemos bom aquele que não pratica a violência contra si próprio, mas também dizemos bom o herói, que triunfa de si mesmo;
Dizemos bom o amigo da verdade absoluta, mas também dizemos bom o homem piedoso, que tudo transfigura;
Dizemos bom aquele que é altaneiro, mas também dizemos bom o homem piedoso;
Dizemos bom o homem distinto, o aristocrata, mas também dizemos bom aquele que não é, nem desdenhoso, nem arrogante;
Dizemos bom o homem cordato, que evita conflitos, mas também dizemos bom o que deseja a luta e a vitória;
Dizemos bom aquele que quer ser sempre o primeiro, mas também dizemos bom aquele que não deseja sobrepor-se a ninguém.

Do mesmo modo como, via de regra, n√£o se perder√° um amigo por lhe negar um empr√©stimo, mas muito facilmente por lhe conceder, tamb√©m n√£o se perder√° nenhum amigo por conta de um tratamento orgulhoso e um pouco negligente, mas ami√ļde em virtude de excessiva amabilidade e solicitude, que fazem com que ele se torne arrogante e insuport√°vel, o que ent√£o produz a ruptura.

Tradi√ß√£o significa conceder votos √† mais obscura de todas as classes: nossos ancestrais. √Č a democracia dos mortos. A tradi√ß√£o recusa submeter-se a essa arrogante oligarquia que meramente ocorre estar andando por a√≠.

Fundamentalistas d√£o um toque de arrogante intoler√Ęncia e r√≠gida indiferen√ßa para com aqueles que n√£o compartilham suas vis√Ķes de mundo.

Por favor, não me chamem arrogante só porque digo a verdade. Sou campeão europeu e penso que sou especial.

A Utilidade dos Inimigos

A utilidade dos inimigos √© um daqueles temas cruciais em que um compilador de lugares-comuns como Plutarco p√īde dar a m√£o a um arguto preceptor de her√≥is como Gracian y Morales e a um paradoxista como Nietzsche. Os argumentos s√£o sempre esses – e todos o sbaem.
Os inimigos como os √ļnicos verdadeiros; como aqueles que, conservando os olhos sempre voltados para cima, obrigam √† circunspec√ß√£o e ao caminho rectil√≠neo; como auxiliares de grandeza, porque obrigam a superar as m√°s vontades e os obst√°culos; como est√≠mulos do aperfei√ßoamento de si e da vigil√Ęncia; como antagonistas que impelem para a competi√ß√£o, a fecundidade, a supera√ß√£o cont√≠nua. Mas s√£o bem vistos, sobretudo, como prova segura da grandeza e da fortuna.
Quem n√£o tem inimigos √© um santo – e √†s vezes os santos t√™m inimigos – ou uma nulidade ambulante, o √ļltimo dos √ļltimos. E alguns, por arrog√Ęncia, imaginam ter mais inimigos do que na realidade t√™m ou tentam consegui-los, para obter, pelo menos por esse caminho, a certeza da sua superioridade.
Mas todos os registadores utilitários da utilidade de inimigos esquecem que essas vantagens são pagas por um preço elevado e só constituem vantagens enquanto somos, e não sabemos ser,

Continue lendo…

√Č f√°cil ser rico sem ser arrogante; j√° n√£o √© t√£o f√°cil ser pobre, sem murmurar.

Quanto mais arrogante for a pessoa, mais evidenciar√° sua pequenez interior. Quem tem pouco valor age com arrog√Ęncia para parecer importante, mas com isso mostra apenas sua insignific√Ęncia.

O mestre disse: O pr√≥digo √© arrogante e o avaro √© mesquinho. √Č prefer√≠vel a mesquinhez √† arrog√Ęncia.

Sucede com frequência que os espíritos mais mesquinhos são os mais arrogantes e soberbos, assim como os espíritos mais generosos são os mais modestos e humildes.

Tanto a ciência como a religião estão muito atrasadas e são, desproporcionalmente, arrogantes e ambiciosas de mais, querendo ou sonhando explicar tudo o que é, sempre foi e manter-se-á incompreensível. Para o nosso bem ou mal: não somos capazes de fazer ideia.

Guardar-se da arrog√Ęncia. Isso constitui uma quest√£o de princ√≠pio para os dirigentes, mas √© tamb√©m uma importante condi√ß√£o para manter a unidade. Nem mesmo aqueles que n√£o cometeram erros graves e conseguiram grandes √™xitos no trabalho devem ser arrogantes.