Passagens sobre Educação

285 resultados
Frases sobre educa√ß√£o, poemas sobre educa√ß√£o e outras passagens sobre educa√ß√£o para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

A escola n√£o deve ter a melancolia da cadeia. Pestallozi, Froebel, os grandes educadores, ensinavam em p√°tios, ao ar livre, entre √°rvores. Froebel fazia alterar o estudo do ABC e o trabalho manual; a crian√ßa soletrava e cavava. A educa√ß√£o deve ser dada com higiene. A escola entre n√≥s √© uma grilheta do abeced√°rio, escura e suja: as crian√ßas, enfastiadas, repetem a li√ß√£o, sem vontade, sem intelig√™ncia, sem est√≠mulo: o professor domina pela palmat√≥ria, e p√Ķe todo o t√©dio da sua vida na rotina do seu ensino.

A educação é a higiene do espírito, assim como a higiene é uma verdadeira educação do corpo.

A educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida.

A Educação Colectiva Não Funciona

A nossa pol√≠tica educacional baseia-se em duas enormes fal√°cias. A primeira √© a que considera o intelecto como uma caixa habitada por ideias aut√≥nomas, cujos n√ļmeros podem aumentar-se pelo simples processo de abrir a tampa da caixa e introduzir-lhes novas ideias. A segunda fal√°cia, √© que, todas as mentes s√£o semelhantes e podem lucrar como o mesmo sistema de ensino. Todos os sistemas oficiais de educa√ß√£o s√£o sistemas para bombear os mesmos conhecimentos pelos mesmos m√©todos, para dentro de mentes radicalmente diferentes.
Sendo as mentes organismos vivos e não caixotes do lixo, irremediavelmente dissimilares e não uniformes, os sistemas oficiais de educação não são como seria de esperar, particularmente afortunados. Que as esperanças dos educadores ardorosos da época democrática cheguem alguma vez a ser cumpridas parece extremamente duvidoso. Os grandes homens não podem fazer-se por encomenda por qualquer método de ensino por mais perfeito que seja.
O máximo que podemos esperar fazer é ensinar todo o indivíduo a atingir todas as suas potencialidades e tornar-se completamente ele próprio. Mas o eu de um indivíduo será o eu de Shakespeare, o eu de outro será o eu de Flecknoe. Os sistemas de educação prevalecentes não só falham em tornar Flecknoes em Shakespeares (nenhum método de educação fará isso alguma vez);

Continue lendo…

Fui um Leitor Apaixonado

Eu fui um leitor apaixonado. N√£o havia livros em minha casa, mas costumava ler bastante nas biblioteca p√ļblicas, especialmente √† noite. Lia indiscriminadamente. Lembro-me de ler a tradu√ß√£o do ¬ęPara√≠so Perdido¬Ľ quando tinha 16 anos. N√£o havia ningu√©m que me dissesse o que experimentar a seguir. Por isso tive uma educa√ß√£o liter√°ria an√°rquica cheia de lacunas, mas com o tempo consegui organizar uma esp√©cie de vis√£o coerente da literatura, acima de tudo da literatura francesa.

A boa educação consiste em esconder o bem que pensamos de nós próprios e o pouco bem que pensamos dos outros.

As crianças de hoje são os líderes de amanhã, e a educação é uma arma muito importante para as preparar para os seus futuros papéis, enquanto líderes da comunidade.

A mente desenvolve-se como o corpo, mediante crescimento org√Ęnico, influ√™ncia ambiental e educa√ß√£o. Seu desenvolvimento pode ser inibido por enfermidade f√≠sica, trauma ou m√° educa√ß√£o.

Como √© que, sendo as crian√ßas t√£o inteligentes, a maior parte dos homens √© t√£o est√ļpida? Deve ser fruto da educa√ß√£o.

Aprecio muito a educação dos bons conventos, mas ainda dou mais pela de uma boa mãe quando esta pode livremente entregar-se à sua missão.

Era televis√£o e futebol. Constru√≠ram est√°dios e essa rede impressionante de telecomunica√ß√Ķes por todo o Brasil, e ao mesmo tempo uma degrada√ß√£o crescente em termos de educa√ß√£o e sa√ļde. Tudo isso foi descuidado.

Quanto pior for a qualidade da educa√ß√£o, mais relevante ser√° o papel da psiquiatria no terceiro mil√™nio…

A Escola Portuguesa

Eis as crianças vermelhas
Na sua hedionda pris√£o:
Doirado enxame de abelhas!
O mestre-escola é o zangão.

Em duros bancos de pinho
Senta-se a turba sonora
Dos corpos feitos de arminho,
Das almas feitas d’aurora.

Soletram versos e prosas
Horríveis; contudo, ao lê-las
Daquelas bocas de rosas
Saem murm√ļrios de estrela.

Contemplam de quando em quando,
E com inveja, Senhor!
As andorinhas passando
Do azul no livre esplendor.

Oh, que existência doirada
Lá cima, no azul, na glória,
Sem cartilhas, sem tabuada,
Sem mestre e sem palmatória!

E como os dias s√£o longos
Nestas pris√Ķes sepulcrais!
Abrem a boca os ditongos,
E as cifras tristes d√£o ais!

Desgraçadas toutinegras,
Que insuportáveis martírios!
Jo√£o F√©lix co’as unhas negras,
Mostrando as vogais aos lírios!

Como querem que despontem
Os frutos na escola alde√£,
Se o nome do mestre √© ‚ÄĒ Ontem
E o do disc√≠p’lo ‚ÄĒ Amanh√£!

Como é que há-de na campina
Surgir o trigal maduro,
Se é o Passado quem ensina
O b a ba ao Futuro!

Continue lendo…