Passagens sobre Escrit贸rio

29 resultados
Frases sobre escrit贸rio, poemas sobre escrit贸rio e outras passagens sobre escrit贸rio para ler e compartilhar. Leia as melhores cita莽玫es em Poetris.

Cen谩rios desabarem 茅 coisa que acontece. Acordar, bonde, quadro horas no escrit贸rio ou na f谩brica, almo莽o, bonde, quatro horas de trabalho, jantar, sono e segunda ter莽a quarta quinta sexta e s谩bado no mesmo ritmo, um percurso que transcorre sem problemas a maior parte do tempo. Um belo dia, surge o 鈥減or qu锚鈥 e tudo come莽a a entrar numa lassid茫o tingida de assombro. 鈥淐ome莽a鈥, isto 茅 o importante. A lassid茫o est谩 ao final dos atos de uma vida maquinal, mas inaugura ao mesmo tempo um movimento da consci锚ncia. Ela o desperta e provoca sua continua莽茫o. A continua莽茫o 茅 um retorno inconsciente aos grilh玫es, ou 茅 o despertar definitivo. Depois do despertar vem, com o tempo, a conseq眉锚ncia: suic铆dio ou restabelecimento.

O crime organizado na Am茅rica rende 40 bilh玫es de d贸lares. 脡 muito dinheiro, principalmente quando se considera que a M谩fia quase n茫o tem despesas de escrit贸rio.

Tudo 茅 fantasia, a fam铆lia, o escrit贸rio, os amigos, a rua, tudo fantasia, mais longe ou mais perto, a mulher; mas a verdade que est谩 mais perto 茅 s贸 esta, 茅 bater com a cabe莽a na parede de uma cela sem janelas e sem portas.

Os Expectantes

Entre as defini莽玫es da ilha planet谩ria em que nos encontramos desterrados, uma das mais apropriadas seria: uma grande sala de espera. Uma ter莽a parte da vida 茅 anulada numa semimorte, outra gasta em fazer mal a n贸s mesmos e aos outros e a 煤ltima esboroa-se e consome-se na expectativa. Esperamos sempre alguma coisa ou algu茅m – que vem ou n茫o, que passa ou desilude, que satisfaz ou mata. Come莽a-se, em crian莽a, a esperar a juventude com impaci锚ncia quase alucinada; depois, quando adolescente, espera-se a independ锚ncia, a fortuna ou porventura apenas um emprego e uma esposa. Os filhos esperam a morte dos pais, os enfermos a cura, os soldados a passagem 脿 disponibilidade, os professores as f茅rias, os universit谩rios a formatura, as raparigas um marido, os velhos o fim. Quem entrar numa pris茫o verificar谩 que todos os reclusos contam os dias que os separam da liberdade; numa escola, numa f谩brica ou num escrit贸rio, s贸 encontrar谩 criaturas que esperam, contando as horas, o momento da sa铆da e da fuga. E em toda a parte – nos parques p煤blicos, nos caf茅s, nas salas – h谩 o homem que espera uma mulher ou a mulher que espera um homem. Exames, concursos, noivados, lotarias, semin谩rios,

Continue lendo…

A tua exaust茫o 茅 a do gladiador ap贸s a luta, o teu trabalho foi caiar o canto do escrit贸rio de um funcion谩rio.

Quer esteja no escrit贸rio, em casa, ou na estrada, tenho sempre uma pilha de livros que pretendo ler.

Ode Mar铆tima

Sozinho, no cais deserto, a esta manh茫 de Ver茫o,
Olho pro lado da barra, olho pro Indefinido,
Olho e contenta-me ver,
Pequeno, negro e claro, um paquete entrando.
Vem muito longe, n铆tido, cl谩ssico 脿 sua maneira.
Deixa no ar distante atr谩s de si a orla v茫 do seu fumo.
Vem entrando, e a manh茫 entra com ele, e no rio,
Aqui, acol谩, acorda a vida mar铆tima,
Erguem-se velas, avan莽am rebocadores,
Surgem barcos pequenos de tr谩s dos navios que est茫o no porto.
H谩 uma vaga brisa.
Mas a minh’alma est谩 com o que vejo menos,
Com o paquete que entra,
Porque ele est谩 com a Dist芒ncia, com a Manh茫,
Com o sentido mar铆timo desta Hora,
Com a do莽ura dolorosa que sobe em mim como uma n谩usea,
Como um come莽ar a enjoar, mas no esp铆rito.

Olho de longe o paquete, com uma grande independ锚ncia de alma,
E dentro de mim um volante come莽a a girar, lentamente,

Os paquetes que entram de manh茫 na barra
Trazem aos meus olhos consigo
O mist茅rio alegre e triste de quem chega e parte.

Continue lendo…

O comerciante n茫o tem personalidade, tem com茅rcio; a sua personalidade deve estar subordinada como comerciante, ao seu com茅rcio; e o seu com茅rcio est谩 fatalmente subordinado ao seu mercado, isto 茅, ao p煤blico que o far谩 com茅rcio e n茫o brincadeira de crian莽as com escrit贸rio e escrita.

A Biblioteca

Chegada a noite, volto a casa e entro no meu escrit贸rio; e, na porta, dispo a roupa quotidiana, cheia de lama e de lodo, e visto trajes reais e solenes; e, vestido assim decentemente, entro nas antigas cortes dos homens antigos, onde, recebido amavelmente por eles, me alimento da comida que 茅 s贸 minha, e para a qual nasci; onde eu n茫o me envergonho de falar com eles e de perguntar-lhes as raz玫es das suas ac莽玫es. E eles com a sua bondade respondem-me; e, durante quatro horas, n茫o sinto t茅dio nenhum, esque莽o-me de toda a ansiedade, n茫o temo a pobreza, nem a morte me assusta: transfiro para eles todo o meu ser.

Plano de Vida

Um plano geral para a vida deve implicar, antes de mais, alcan莽ar-se qualquer forma de estabilidade financeira. Marquei como limite para essa coisa humilde a que chamo estabilidade financeira cerca de sessenta d贸lares鈥攓uarenta para o necess谩rio, e vinte para as coisas sup茅rfluas da vida. A forma de o alcan莽ar 茅 adicionar aos trinta e um d贸lares dos dois escrit贸rios (P & FF) vinte e nove d贸lares de proveni锚ncia a determinar. Em rigor, para viver apenas, cinquenta d贸lares bastariam, pois, tomando trinta e cinco como base necess谩ria, quinze j谩 davam para o resto.

A coisa essencial que vem logo a seguir 茅 residir numa casa com bastante espa莽o, espa莽o quanto a divis玫es e divis玫es com os requisitos necess谩rios, para arrumar todos os meus pap茅is e livros na devida ordem; e tudo isto sem grande possibilidade de me mudar dentro de pouco tempo. Parece que o mais f谩cil seria alugar eu pr贸prio uma casa 鈥 脿 base de, suponhamos, oito ou, quando muito, nove d贸lares 鈥 e viver l谩 脿 vontade, combinando que me levassem o jantar (e o pequeno-almo莽o) todos os dias, ou coisa parecida. Mas seria este sistema absolutamente conveniente?

Substituir, no tocante 脿 ordem dos pap茅is,

Continue lendo…

Antes de deixar o escrit贸rio para almo莽ar, lavei as m茫os. Ao meio-dia, isso me d谩 prazer. 脌 tarde, nem tanto, porque a toalha que usamos est谩 toda molhada: serviu durante todo o dia. Certa vez, fiz uma observa莽茫o a esse respeito ao patr茫o. Respondeu-me que achava isto lament谩vel, mas que se tratava, ainda assim, de um detalhe sem import芒ncia.

Como s茫o felizes os homens casados, velhos e novos, no escrit贸rio. Fora do meu alcance, embora se fosse ao meu alcance eu acharia isso intoler谩vel, e no entanto 茅 a 煤nica coisa que me faz sentir uma tend锚ncia para aplacar o meu desejo.

A Fronteira entre a Juventude e a Velhice

Creio que se pode tra莽ar uma fronteira muito precisa entre a juventude e a velhice. A juventude acaba quando termina o ego铆smo, a velhice come莽a com a vida para os outros. Ou seja: os jovens t锚m muito prazer e muita dor com as suas vidas, porque eles a vivem s贸 para eles. Por isso todos os desejos e quedas s茫o importantes, todas as alegrias e dores s茫o vividas plenamente, e alguns, quando n茫o v锚em os seus desejos cumpridos, desperdi莽am toda uma vida. Isso 茅 a juventude. Mas para a maior parte das pessoas vem o tempo em que tudo se modifica, em que vivem mais para os outros, n茫o por virtude, mas porque 茅 assim. A maior parte constitui fam铆lia. Pensa-se menos em n贸s pr贸prios e nos nossos desejos quando se tem filhos. Outros perdem o ego铆smo num escrit贸rio, na pol铆tica, na arte ou na ci锚ncia. A juventude quer brincar, os adultos trabalhar.
N茫o h谩 quem se case para ter filhos, mas quando chegam, modificamo-nos, e acabamos por perceber que tudo aconteceu por eles. Da mesma forma, a juventude gosta de falar na morte, mas nunca pensa nela; com os velhos acontece o contr谩rio. Os jovens acreditam ser eternos e centram todos os desejos e pensamentos sobre si pr贸prios.

Continue lendo…

Se a Sua Vida Acabasse Amanh茫

Quando foi a 煤ltima vez que se riu com um amigo ao ponto de lhe doer a cara ou deixou as crian莽as com uma baby-sitter e foi passar todo o fim de semana fora? Vamos diretos ao assunto: se a sua vida acabasse amanh茫, o que 茅 que lamentaria n茫o ter feito? Se este fosse o 煤ltimo dia da sua vida, passava-o da forma como o est谩 a passar hoje? Uma vez passei por um outdoor que me chamou a aten莽茫o. Dizia: 芦Quem morrer com mais brinquedos morre na mesma.禄

Qualquer pessoa que j谩 tenha estado perto da morte lhe dir谩 que no fim da vida o mais prov谩vel 茅 n茫o se lembrar das diretas que fez a trabalhar no escrit贸rio ou quanto vale a sua conta-poupan莽a. Os pensamentos que surgem s茫o quest玫es do tipo 芦e se禄, como por exemplo: Onde teria chegado se tivesse realmente feito as coisas que sempre quis fazer?

O dom de decidir encarar a mortalidade sem fugir nem virar a cara 茅 o dom de reconhecer que, pelo facto de morrermos um dia, temos de viver agora. Se vai estagnar ou se vai crescer, isso depende sempre de si 鈥 voc锚 茅 quem mais influencia a sua vida.

Continue lendo…

Dificuldade de Prever o Comportamento de qualquer Pessoa, o Nosso Inclusivamente

Sendo vari谩vel o nosso 鈥渆u鈥, que 茅 dependente das circunst芒ncias, um homem jamais deve supor que conhece outro. Pode somente afirmar que, n茫o variando as circunst芒ncias, o procedimento do indiv铆duo observado n茫o mudar谩. O chefe de escrit贸rio que j谩 redige h谩 vinte anos relat贸rios honestos, continuar谩 sem d煤vida a redigi-los com a mesma honestidade, mas cumpre n茫o o afirmar em demasia. Se surgirem novas circunst芒ncias, se uma paix茫o forte lhe invadir a mente, se um perigo lhe amea莽ar o lar, o insignificante burocrata poder谩 tornar-se um celerado ou um her贸i.
As grandes oscila莽玫es da personalidade observam-se quase exclusivamente na esfera dos sentimentos. Na da intelig锚ncia, elas s茫o muito fracas. Um imbecil permanecer谩 sempre imbecil.
As poss铆veis varia莽玫es da personalidade, que impedem de conhecermos a fundo os nossos semelhantes, tamb茅m obstam a que cada qual se conhe莽a a si pr贸prio. O ad谩gio 鈥淣osce te ipsum鈥 dos antigos fil贸sofos constitui um conselho irrealiz谩vel. O 鈥渆u鈥 exteriorizado representa habitualmente uma personalidade de empr茅stimo, mentirosa. Assim 茅, n茫o s贸 porque atribu铆mos a n贸s mesmos muitas qualidades e n茫o reconhecemos absolutamente os nossos defeitos, como tamb茅m porque o nosso 鈥渆u鈥 cont茅m uma pequena por莽茫o de elementos conscientes, conhec铆veis em rigor, e, em grande parte,

Continue lendo…

O Papel Mais Belo

A mulher solteira que vive sem fam铆lia, ou tendo de sustentar a fam铆lia, acho que devem ser dadas todas as facilidades legais para prover ao seu sustento e ao sustento dos seus. Mas 脿 mulher casada, como o homem casado, 茅 uma coluna da fam铆lia, base indispens谩vel duma obra de reconstru莽茫o moral. Dentro do lar, claro est谩, a mulher n茫o 茅 uma escrava. Deve ser acarinhada, amada e respeitada, porque a sua fun莽茫o de m茫e, de educadora dos seus filhos, n茫o 茅 inferior 脿 do homem. Nos pa铆ses ou nos lugares onde a mulher casada concorre com o trabalho do homem – nas f谩bricas, nas oficinas, nos escrit贸rios, nas profiss玫es liberais – a institui莽茫o da fam铆lia, pela qual nos batemos como pedra fundamental duma sociedade bem organizada, amea莽a ru铆na… Deixemos, portanto, o homem a lutar com a vida no exterior, na rua… E a mulher a defend锚-la, a traz锚–la nos seus bra莽os, no interior da casa… N茫o sei, afinal, qual dos dois ter谩 o papel mais belo, mais alto e mais 煤til…

Luta de Classes

N茫o contem comigo para defender o elitismo cultural. Pelo contr谩rio, contem comigo para rebentar cada detalhe do seu preconceito.
A cultura 茅 usada como s铆mbolo de status por alguns, alfinete de lapela, bot茫o de punho. A raridade 茅 condi莽茫o indispens谩vel desse exibicionismo. S贸 pertencendo a poucos se pode ostentar como diferenciadora. Essa colec莽茫o de s铆mbolos 茅 descrita com pron煤ncia mais ou menos afectada e tem o objectivo de definir socialmente quem a enumera.
Para esses indiv铆duos raros, a cultura 茅 caracterizada por aqueles que a consomem. Assim, conv茅m n茫o haver misturas. Conhe莽o melhor o mundo da leitura, por isso, tomo-o como exemplo: se, no in铆cio da madrugada, uma dessas mulheres que acorda cedo e faz limpeza em escrit贸rios for vista a ler um determinado livro nos transportes p煤blicos, os snobs que assistam a essa imagem s茫o capazes de enjeit谩-lo na hora. Come莽ar茫o a definir essa obra como “leitura de empregadas de limpeza” (com muita probabilidade utilizar茫o um sin贸nimo mais depreciativo para descrev锚-las).
Este exemplo aplica-se em qualquer outra 谩rea cultural que possa chegar a muita gente: m煤sica, cinema, televis茫o, etc. Aquilo que mais surpreende 茅 que estes “argumentos”, esta forma de falar e de pensar seja utilizada em meios supostamente culturais por indiv铆duos supostamente cultos,

Continue lendo…

Preciso de Ti

Antes de come莽ar… Acabei de suplicar dez minutos para este bilhete… Terrivelmente, terrivelmente vivo, dorido, e sentindo absolutamente que preciso de ti. Permiti o sil锚ncio deliberadamente, sentindo uma grande necessidade de me retirar em mim mesmo, para escrever, e mil coisas prevalecendo.

Mudei para outra m谩quina, assustadora; a m谩quina francesa… maldita, e eu b锚bedo com o desejo de te escrever. Ouve, ligo-te de manh茫: esta noite ou escrevo ou rebento, mas tenho de te ver. Vejo-te brilhante e maravilhosa e ao mesmo tempo tenho estado a escrever 脿 June e todo dividido mas tu compreender谩s 鈥 tens de compreender. Vou atirar-me a uma pausa e fa莽o uma chamada. Anais, apoia-me. N茫o deixes que os sil锚ncios te preocupem: est谩s toda 脿 minha volta como uma chama clara. Nada a n茫o ser dois pontos, n茫o encontro o ponto nem os ap贸strofos. Nenhuma c贸pia disto tamb茅m: 贸ptimo: b锚bedo… b锚bedo de vida… Anais, por Cristo: se tu soubesses o que estou a sentir agora.

Isto foi [escrito] ao chegar [ao escrit贸rio]. Agora 3h20 da manh茫 no quarto do Fred… Toda a for莽a desaparecida e destru铆da por imagens. O Fred est谩 na cama com a Gaby do chambre 48. Est谩 deitada como um cad谩ver.

Continue lendo…

Somos Irracionais

No meu tempo de escola prim谩ria, algumas cr茅dulas e ing茅nuas pessoas, a quem d谩vamos o respeitoso nome de mestres, ensinaram-me que o homem, al茅m de ser um animal racional, era, tamb茅m, por gra莽a particular de Deus, o 煤nico que de tal fortuna se podia gabar. Ora, sendo as primeiras li莽玫es aquelas que mais perduram no nosso esp铆rito, ainda que, muitas vezes, ao longo da vida, julguemos t锚-las esquecido, vivi durante muitos anos aferrado 脿 cren莽a de que, apesar de umas tantas contrariedades e contradi莽玫es, esta esp茅cie de que fa莽o parte usava a cabe莽a como aposento e escrit贸rio da raz茫o. Certo era que o pintor Goya, surdo e s谩bio, me protestava que 茅 no sono dela que se engendram os monstros, mas eu argumentava que, n茫o podendo ser negado o surgimento dessas avantesmas, tal s贸 acontecia quando a raz茫o, pobrezinha, cansada da obriga莽茫o de ser razon谩vel, se deixava vencer pela fadiga e mergulhava no esquecimento de si pr贸pria. Chegado agora a estes dias, os meus e os do mundo, vejo-me diante de duas probabilidades: ou a raz茫o, no homem, n茫o faz sen茫o dormir e engendrar monstros, ou o homem, sendo indubitavelmente um animal entre os animais, 茅, tamb茅m indubitavelmente, o mais irracional de todos eles.

Continue lendo…