Citação de

A Alma e o Génio

O que faz de um homem um homem de génio Рou melhor o que eles fazem Рnão são as ideias novas mas essa ideia, que nunca os larga, que o que já foi dito não o foi nunca suficientemente.
(…) O que tortura a minha alma √© a sua solid√£o. Quanto mais ela se dispersa pelos amigos e os prazeres comezinhos, mais esta me foge e se esconde na sua fortaleza. A novidade encontra-se no esp√≠rito que cria e n√£o na nautreza reproduzida.

Tu que sabes que o novo existe sempre, mostra-o aos outros – no que eles nunca souberam ver. Faz-lhes compreender que nunca tinham ouvido falar do rouxinol, do espect√°culo do mar imenso ou de tudo aquilo que os seus grosseiros √≥rg√£os s√≥ se encontram em condi√ß√Ķes de desfrutar depois de se ter tido o trabalho de sentir por eles.
E n√£o fa√ßas da l√≠ngua um empecilho, porque se cuidares da tua alma ela arranjar√° forma de se dar a entender. Criar√° uma nova linguagem que valer√° os hemist√≠quios deste ou a prosa daquele. O qu√™?, diz-me que se considera uma pessoa original e fica insens√≠vel √† leitura de Byron ou de Dante? Essa febre que considera a for√ßa do engenho talvez n√£o passe, afinal, da necessidade de imitar ?!… N√£o!, √© que eles n√£o disseram a cent√©sima parte do que havia para dizer; √© que numa s√≥ das coisas que eles abordam existe mais mat√©ria-prima para os novos g√©nios do que… e que a natureza depositou nas grandes imagina√ß√Ķes do futuro mais coisas novas a dizer sobre a sua cria√ß√£o do que as coisas que criou.