Frases sobre Nação

139 resultados
Frases de nação escritos por poetas consagrados, filósofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

A arte de governar n√£o √© mais do que a raz√£o e a moral aplicadas ao governo das na√ß√Ķes.

Uma na√ß√£o n√£o nasce duma ideia. Nasce dum contrato de homens livres que se inspiram nas insubmiss√Ķes necess√°rias ao minist√©rio dos povos sobre os seus infort√ļnios.

Como escritor, a Na√ß√£o que me interessa √© a alma humana. (…) Cada pessoa √© uma na√ß√£o.

A grandeza de uma nação poderá ser julgada pelo modo como os seus animais são tratados.

A insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma nação.

Jesus vir√° no fim dos tempos para julgar todas as na√ß√Ķes, mas vem a n√≥s todos os dias, de muitas maneiras, e pede-nos que O acolhamos.

No mundo de Deus, cada qual sente-se respons√°vel pelo outro, pelo bem do outro. Um mundo de harmonia e de paz, em n√≥s mesmos, nas rela√ß√Ķes com os outros, nas fam√≠lias, na cidade, entre as na√ß√Ķes.

A política de exploração, opressão e terror da ditadura é a política de protecção dos interesses monopolistas. Só eliminando o poder dos monopólios poderão as riquezas nacionais ser aproveitadas em benefício do povo e da nação, poderá ser dado um impulso ao desenvolvimento económico no quadro da liberdade e da democracia, poderá elevar-se o nível de vida das classes trabalhadoras e do povo em geral.

A arrog√Ęncia da esp√©cie humana coexiste com um sentimento contradit√≥rio de desprotec√ß√£o total. Nos dias de hoje, todas as na√ß√Ķes, mesmo as mais poderosas, estremecem nas m√£os de algo que nos escapa, um destino cego, um horizonte enevoado. De s√ļbito, o Homem redescobre a sua fragilidade, a sua infinita solid√£o.

A vida de uma nação, como a de um indivíduo, é uma ruína perpétua, uma sequência de desabamentos, uma interminável expansão de misérias e crimes.

Ditador é o chefe de uma nação que prefere a peste do despotismo à praga da anarquia.

A cidade n√£o √© um lugar. √Č a moldura de uma vida. A moldura √† procura de retrato, √© isso que eu vejo quando revisito o meu lugar de nascimento. N√£o s√£o ruas, n√£o s√£o casas. O que revejo √© um tempo, o que escuto √© a fala desse tempo. Um dialecto chamado mem√≥ria, numa na√ß√£o chamada inf√Ęncia.

Os Portugueses estão ansiosos por que se deixem os governantes de debate ideológico, de grandes discursos, para se aterem ao exercício singelo e discreto da sua função: trabalhar para resolver os problemas das pessoas, os problemas da nação.

√Č um lugar comum de nosso tempo afirmar que esta na√ß√£o precisa de cidad√£os bem informados. Eu, pelo contr√°rio, proponho que precisamos – em qualquer pa√≠s verdadeiramente livre – de cidad√£os que tenham conhecimento.