Passagens sobre Generosidade

71 resultados
Frases sobre generosidade, poemas sobre generosidade e outras passagens sobre generosidade para ler e compartilhar. Leia as melhores cita√ß√Ķes em Poetris.

Apaixonar-se, apesar de tudo, é uma prova de sanidade mental, pois no amor descobrimos uma generosidade ilimitada.

A Imagem é Sempre Fruto da Vaidade

O aplauso √© o √≠dolo da vaidade, por isso as ac√ß√Ķes her√≥icas n√£o se fazem em segredo, e por meio delas procuramos que os homens formem de n√≥s o mesmo conceito, que n√≥s temos de n√≥s mesmos. Raras vezes somos generosos, s√≥ pela generosidade, nem valerosos s√≥ pelo valor. A vaidade nos prop√Ķe, que o mundo todo se aplica em registar os nossos passos; para este mundo √© que obramos; por isso h√° muita diferen√ßa de um homem, a ele mesmo: posto no retiro √© um homem comum, e muitas vezes ainda com menos talento que o comum dos homens; por√©m posto em parte donde o vejam, todo √© ac√ß√£o, movimento, esfor√ßo.
Nunca mostramos o que somos, senão quando entendemos que ninguém nos vê, e isto porque não exercitamos as virtudes pela excelência delas, mas pela honra do exercício, nem deixamos de ser maus por aversão ao mal, mas pelo que se segue de o ser. O vício pratica-se ocultamente, porque cremos que a ignomínia só consiste em se saber; de sorte que se somos bons, é por causa dos mais homens, e não por nossa causa; haja quem nos assegure, que não há-de saber-se um desacerto, e logo nos tem certo,

Continue lendo…

Dar bons conselhos – as pessoas gostam de dar o que mais necessitam. Considero isto a mais profunda generosidade.

As obras-primas da mente humana, como proatividade, flexibilidade, generosidade, solidariedade, adaptabilidade, ousadia, capacidade de libertar o imagin√°rio, racioc√≠nio esquem√°tico, abstra√ß√£o intuitiva, pensar como esp√©cie, colocar-se no lugar dos outros, trabalhar frustra√ß√Ķes, desenvolver resili√™ncia, filtrar o stresse, debater ideias e gerir a ansiedade, n√£o s√£o apenas sofisticadas, mas tamb√©m dif√≠ceis de serem incorporadas, assimiladas e reproduzidas pelo Eu.

A sinceridade e a generosidade se não forem temperadas com moderação conduzem infalivelmente à ruína.

A generosidade não está em dar aquilo que tenho a mais, mas em dar aquilo de que vós precisais mais do que eu.

As Verdadeiras Qualidades ao Alcance de qualquer Ser Humano

Ao avaliar o nosso progresso como indiv√≠duos, tendemos a concentrar-nos nos factores externos como a nossa posi√ß√£o social, a influ√™ncia e a popularidade, a riqueza e o n√≠vel de instru√ß√£o. Como √© evidente, s√£o importantes para medir o nosso sucesso nas quest√Ķes materiais, e √© bem compreens√≠vel que muitas pessoas se esforcem principalmente por alcan√ßar todos eles. Mas os factores internos podem ser ainda mais cruciais para determinar o nosso desenvolvimento como seres humanos. A honestidade, a sinceridade, a simplicidade, a humildade, a pura generosidade, a aus√™ncia de vaidade, a prontid√£o para servir os outros – qualidades que est√£o facilmente ao alcance de qualquer criatura -, formam a base da nossa vida espiritual.

A Dissimulação da Identidade

Não nos contentamos com a vida que temos em nós e no nosso próprio ser: queremos viver na ideia dos outros uma vida imaginária e para isso esforçamo-nos por manter as aparências. Trabalhamos incessantemente para embelezar e conservar o nosso ser imaginário, e descuramos o verdadeiro. E se temos ou a tranquilidade, ou a generosidade, ou a felicidade, apressamo-nos a apregoá-lo, a fim de atribuir estas virtudes ao nosso outro ser, e se fosse preciso estararíamos prontos a despojar-nos delas para as juntar ao outro; de bom grado seríamos cobardes para adquirirmos a reputação de valentes.
Grande sinal do nada que somos, n√£o nos contentarmos de uma coisa sem a outra, e trocarmos muitas vezes uma pela outra! Pois quem n√£o morresse para conservar a sua honra seria infame.

As Dez Palavras come√ßam assim: ¬ęEu sou o Senhor teu Deus que te fez sair da terra do Egito, da condi√ß√£o servil¬Ľ (√äxodo 20:2). Porqu√™ esta proclama√ß√£o que Deus faz de Si e da liberta√ß√£o? Porque s√≥ se chega ao monte Sinai depois de haver atravessado o mar Vermelho: o Deus de Israel primeiro salva, depois pede confian√ßa. O Dec√°logo come√ßa pela generosidade de Deus. Deus nunca pede sem primeiro dar. Primeiro salva, primeiro d√°, depois pede.

A vaidade é um elemento tão subtil da alma humana que a encontramos onde menos se espera: ao lado da bondade, da abnegação, da generosidade!

Generosidade é dar mais do que você pode, orgulho é pegar menos do que você precisa.

Tanto dista da generosidade quem n√£o sabe guardar como quem n√£o sabe dar

Tanto dista da generosidade quem n√£o sabe guardar como quem n√£o sabe dar.

O egoísmo pessoal, o comodismo, a falta de generosidade, as pequenas cobardias do quotidiano, tudo isto contribui para essa perniciosa forma de cegueira mental que consiste em estar no mundo e não ver o mundo, ou só ver dele o que, em cada momento, for susceptível de servir os nossos interesses.

Certas criaturas t√™m a mania de dar bons conselhos precisando tanto deles para si… √Č o que chamo de c√ļmulo da generosidade.

Nos encontros em geral, é melhor combinarmos um horário conveniente a ambos e chegar pontualmente na hora marcada. Para uma audiência com um superior, é sobretudo necessário estabelecer uma hora e procurá-lo pontualmente. Ainda que o superior diga generosamente que podemos procurá-lo a qualquer hora, a boa educação recomenda que determinemos previamente um horário. Não é bom abusar da sua generosidade.

Este Livro Podia Acabar Aqui

Este livro podia acabar aqui. Sempre gostei de enredos circulares. E a forma que os escritores, pessoas do tamanho das outras, t√™m para sugerir eternidade. Se acaba conforme come√ßa √© porque n√£o acaba nunca. Mas tu, eu, os Flauberts, os Joyces, os Dostoievskis sabemos que, para n√≥s, acaba. Com um ligeiro desvio, os c√≠rculos transfor-mam-se em espirais e, depois, basta um ponto como este: . O bico de uma caneta espetada no papel. Um gesto a acertar na tecla entre , e -. Um movimento sobre um quadradinho de pl√°stico. Isto: . Repara como √© pequeno, insuficiente para espreitarmos atrav√©s dele, floco de cinza a planar, resto de formiga esmagada. Se o pud√©ssemos segurar entre os dedos, n√£o ser√≠amos capazes de senti-lo, gr√£o de areia. Mas tu ainda est√°s a√≠, ol√°, eu ainda estou aqui e n√£o poderia ir-me embora sem te agradecer. A√≠ e aqui ainda √© o mesmo lugar. Sinto-me grato por essa certeza simples. A paisagem, mundo de objectos, apenas ganhar√° realidade quando deixarmos estas palavras. At√© l√°, temos a cabe√ßa submersa neste tempo sem rel√≥gios, sem dias de calend√°rio, sem esta√ß√Ķes, sem idade, sem agosto, este tempo encadernado. As tuas m√£os seguram este livro e, no entanto,

Continue lendo…