Frases sobre Comer

79 resultados
Frases de comer escritos por poetas consagrados, filósofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

Era t√£o premente a paix√£o restaurada que em mais de uma ocasi√£o eles se olharam nos olhos quando se dispunham a comer e, sem se dizerem nada, tamparam os pratos e foram morrer de

Quando se vai a um jantar, deve-se comer sabiamente mas não muito bem, e falar bem porém não muito sabiamente.

Quando um humano mata um animal para comer, est√° a negligenciar a sua pr√≥pria fome por justi√ßa. O homem reza por miseric√≥rdia, mas est√° relutante em estende-la aos outros. Porque que o homem h√° de esperar miseric√≥rdia de Deus? √Č injusto esperar uma coisa que n√£o est√°s disposto a dar.

Eu odeio a televis√£o. Eu odeio tanto quanto odeio amendoins. Mas eu n√£o consigo parar de comer amendoins.

A realidade √© chata, mas ainda √© o √ļnico lugar onde se pode comer um bom bife.

Estive agora no M√©xico e vi escrito nas paredes de um museu um pensamento dos maias, muito simples, muito correcto, mas ao mesmo tempo perfeito, profundo. Dizia: “Semeia para colheres, colhe para comeres, come para viveres”. √Č um fundamento da vida. A gente vive no sentido inverso: vive para comer, come para colher e colhe porque semeia. Aqui p√Ķe-se o problema do que transcende isso.

A minha mãe acreditava, e eu penso o mesmo, que matar animais com o objectivo de comer a sua carne é uma das mais deploráveis e vergonhosas fraquezas do estado humano; que é uma daquelas pragas lançadas sobre o homem ou pela sua queda, ou pela teimosia da sua própria perversidade.

A velha fábula de Prometeu que roubou o fogo do céu para comer os cadáveres dos animais cozinhados, eis a base em que assenta toda a errónea conduta da humanidade.

Uma das consequ√™ncias do chamado ¬ębem-estar¬Ľ √© a de conduzir as pessoas a fecharem-se em si mesmas, tornando-as insens√≠veis √†s exig√™ncias dos outros. A realidade deve ser enfrentada com aquilo que √©, e muitas vezes faz-nos encontrar situa√ß√Ķes de necessidade urgente. √Č por isto que entre as obras de miseric√≥rdia se encontra a refer√™ncia √† fome e √† sede: dar de comer a quem tem fome e de beber a quem tem sede.

Segurar a pequena mão dele, sentir os seus dedos pequenos a agarrarem a minha mão é uma justificação óbvia para tudo, para a vida. Vale a pena nascer, crescer, vale a pena a adolescência inteira, todos os sacrifícios, vale a pena a responsabilidade, vale a pena sair pelo desconhecido e estar preparado para o impossível, vale a pena ler obras completas, passar dias fechado apenas a ler, vale a pena comer sopa, aprender a fazer sopa, vale a pena lavar loiça para ter a oportunidade de segurar-lhe a mão.

Rosas, pensou, sarcasticamente. Bobagens, minha cara. Pois em verdade, quando se tem de comer, beber e deitar, tanto nos bons como nos maus dias, a vida n√£o tem nada a ver com rosas.

Ele devora os despojos que caem da própria mesa; sendo assim, na verdade, fica por algum tempo mais satisfeito que todos, mas esquece-se de comer à mesa; com isso, porém, deixam de cair no chão também os despojos.

Eu n√£o tenho d√ļvidas de que √© parte do destino da ra√ßa humana, na sua evolu√ß√£o gradual, parar de comer animais, tal como as tribos selvagens deixaram de se comer umas √°s outras quando entraram em contato com os mais civilizados.