Frases sobre Favores

124 resultados
Frases de favores escritos por poetas consagrados, filósofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

Quando há vida, há tensão e conflito. As tensões fazem-nos crescer, desenvolvem a coragem. Um jovem sem coragem é um jovem «aguado», um jovem já idoso. Às vezes apetece-me dizer aos jovens: «Por favor, não vos aposenteis!» Porque há jovens que vão para a reforma com vinte anos: na sua vida, tudo é seguro e tranquilo; vivem sem «tensões».

Ainda que as circunstâncias influam muito sobre o nosso carácter, a vontade pode modificar as circunstâncias em nosso favor.

Devemos navegar algumas vezes a favor do vento e outras contra ele Рmas temos de navegar sempre, e ṇo nos deixar levar pelo vento, nem jogar a ̢ncora.

Aquilo a que chamamos história é um esforço feito em favor dos outros, pago muito caro com o sofrimento dos homens.

As certezas são sempre uma vantagem. Há razões contra tudo e a favor de tudo. Qualquer ponto de vista pode ser justificado ou condenado. Além disso, há possibilidades infinitas entre o sim e o não. Pouco importa as respostas que escolhas, quem terá suficiente autoridade para as julgar? Quem se achará com suficiente lucidez para te contradizer? Alguém cheio de certezas, não te parece?

Há que, na medida do possível, prestar favores a toda a gente: quantas vezes não precisamos de quem é menos do que nós.

Nenhum homem é distante. Todo o homem se torna próximo na luta a favor da humanidade.

Eu sou contra todas as ditaduras e a favor da liberdade. Sem liberdade política nada se passa, só se entra, a prazo, em decadência. O grave é que pode haver recuos civilizacionais. No passado, como a história nos ensina, já houve muitos.

Precisamos não só retribuir a quem nos favoreceu, mas prestar favores a outros. Do contrário, não sintonizaremos com a vontade de Deus.

Quase toda a gente sente prazer em retribuir pequenos favores; muitos sentem-se reconhecidos a medíocres; mas não existe quase ninguém que não seja ingrato em relação aos grandes.

Em Portugal toda a gente queria acabar com a guerra. E acabou-se. Como agora toda a gente quer que o neo-liberalismo e os mercados a mandar nos Estados desapareçam. Porque a crise do euro não é só financeira e económica é também social, política, ética e ambiental. O neo-liberalismo, a ideologia que provocou a crise, contra as pessoas e em favor do dinheiro, está moribunda e não vai poder perdurar muito.

Por favor, fala. A falsidade não pode vir de ti, pois tu pareces Modesta como a Justiça, e pareces um palácio Para onde morar a Verdade coroada.

Por mais que a vida tenha um sentido, só conhece o combate eterno que os deuses travam entre si, ou, evitando a metáfora, só conhece a incompatibilidade dos pontos de vista últimos possíveis, a impossibilidade de regular os seus conflitos e portanto a necessidade de se decidir a favor de um ou de outro.

Eu sou pela decência – ponto. Sou a favor de qualquer coisa e de todas as coisas que levem mais amor e consideração pelo ser humano. Mas quando um serviço de bordo, por alguma misteriosa autoridade, permite bestialidade às quartas e absolvição aos domingos – eu estou fora.

Há momentos em que o governo perde a confiança do povo, mas não conheço momentos em que o governo possa confiar no povo. O povo concede o seu favor, nunca a sua confiança.

Nos favores de dinheiro, aquele que devia lembrar-se, esquece-se; aquele que devia esquecer, lembra-se.

Está aberta a nossa alma?

Ou acaso pendurámos na porta um cartãozinho muito bem educado que diz: «É favor não incomodar»?