Frases sobre Objeto

130 resultados
Frases de objeto escritos por poetas consagrados, filósofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

O ci√ļme grosseiro √© uma desconfian√ßa do objeto amado; o ci√ļme delicado √© uma desconfian√ßa de si mesmo.

Uma vez descoberto, o ci√ļme √© considerado por aquele que √© seu objeto como uma desconfian√ßa que autoriza o engano.

A felicidade √© a realiza√ß√£o de um desejo pr√©-hist√≥rico da inf√Ęncia. √Č por isso que a riqueza contribui em t√£o pequena medida para ela. O dinheiro n√£o √© objecto de um desejo infantil.

Cada vez que se ama √© a √ļnica vez que jamais se amou. A diferen√ßa de objeto n√£o altera a singularidade da paix√£o. Apenas a intensifica.

Há uma espécie de reciprocidade entre a necessidade e o objecto que a satisfará. Não penso em beber; mas este copo ao meu alcance dá-me sede. Tenho sede e imagino o copo de água delicioso.

Ninguém consegue aventurar-se na poesia coleccionando objectos Рestátuas, estatuetas, jóias, devem ser jóias vivas, olhos de leoas maternas, insuportáveis coisas que nos contemplam, morre-se de ser assim contemplado.

N√≥s pensamos que vivemos em uma sociedade heterossexual porque a maioria dos homens est√° fixada nas mulheres como objetos sexuais; mas, de fato, n√≥s vivemos em uma sociedade homossexual porque todas as transa√ß√Ķes cr√≠veis de poder, autoridade, e autenticidade realizam-se entre homens; todas as transa√ß√Ķes baseadas em igualdade e individualidade realizam-se entre homens. Homens s√£o reais; portanto, todo relacionamento real acontece entre homens; toda comunica√ß√£o real acontece entre homens; toda reciprocidade real acontece entre homens; toda mutualidade real acontece entre homens.

Devemos expandir o círculo do nosso amor até que ele englobe todo o nosso bairro; do bairro, por sua vez, deve desdobrar-se para toda a cidade; da cidade para o estado, e assim sucessivamente até o objeto do nosso amor incluir todo o universo.

A civilização consiste em dar a qualquer coisa um nome que lhe não compete, e depois sonhar sobre o resultado. E realmente o nome falso e o sonho verdadeiro criam uma nova realidade. O objecto torna-se realmente outro, porque o tornámos outro. Manufacturamos realidades.

Um objecto, mesmo que não tenha sido adquirido por meio de roubo, deve ser no entanto considerado como furtado se o possuímos sem dele precisarmos.

Obras de arte, na minha opini√£o, s√£o os √ļnicos objetos no mundo material que possuem ordem interna e isso porque, apesar de n√£o acreditar que s√≥ a arte importa, acredito que a arte vale √† pena pela arte.

Os qu√≠micos, observando uma mesa de madeira, consideram as cadeias de √°tomos que a constituem, e pensam: ela tem tantos √°tomos de carbono, ligados a tantos √°tomos de hidrog√™nio, etc. Os bot√Ęnicos classificam as mesas segundo a esp√©cie de madeira usada, como por exemplo: mesa de carvalho, de keyaki, de s√Ęndalo, etc. Mas a Seicho-No-Ie v√™ o Amor e a Vida at√© mesmo numa mesa, que √© aparentemente um objeto inanimado, e a reverencia.

Ter utilidade √© importante. N√£o menospreze a utilidade. Um objeto √ļtil, quando impregnado de amor e Vida, torna-se uma perfeita obra de arte.

Os carros hoje s√£o quase equivalentes √†s grandes catedrais g√≥ticas: a suprema cria√ß√£o de uma era, concebida com paix√£o por artistas an√ēnimos e consumida – como imagem ou na pr√°tica – por toda uma popula√ß√£o que se apropria deles como objetos m√°gicos.

Paradoxalmente, aquilo que pode ser submetido a experimentos não é existência verdadeira, e aquilo que não pode ser objeto de experiências é existência verdadeira.

Eu não me prendo aos objetos. Prendo-me mais às pessoas. Quando viajo levo só o computador, não tenho nenhum fetiche.