Frases sobre Raízes

82 resultados
Frases de raízes escritos por poetas consagrados, filósofos e outros autores famosos. Conheça estes e outros temas em Poetris.

As palavras ditas sem reflexão, inspiradas pela cólera, não deitam raízes em parte alguma; porém quando sugeridas pelo ciúme alastram-se quais plantas parasitas, crescem e deitam ramagem sobre a árvore que é o coração, ensombrecendo-o.

O amor que deixamos morrer, não morre completamente. Há sempre por resquício uma pequena raiz ou semente sepultada. E um dia, na primavera do coração, ela renasce como as flores no campo: vivazes, belas, esplendorosas!

A transitoriedade era a minha pigmentação; minhas raízes jamais penetrariam tão profundamente em qualquer lugar a ponto de me proporcionar um lar ou me fazer sentir seguro como o amor.

Porque a minha vontade tem o tamanho de uma lei da terra. Porque a minha força determina a passagem do tempo. Eu quero. Eu sou capaz de lançar um grito para dentro de mim, que arranca árvores pelas raízes, que explode veias em todos os corpos, que trespassa o mundo. Eu sou capaz de correr através desse grito, à sua velocidade, contra tudo o que se lança para deter-me, contra tudo o que se levanta no meu caminho, contra mim próprio. Eu quero. Eu sou capaz de expulsar o sol da minha pele, de vencê-lo mais uma vez e sempre. Porque a minha vontade me regenera, faz-me nascer, renascer. Porque a minha força é imortal.

Quando usamos as palavras para compreender as raízes do medo e enfrentar os seus tentáculos, o medo é reeditado, pois novas experiências são acrescentadas às janelas da memória onde eles se encontram. O medo torna-se nutriente da coragem.

A Seicho-No-Ie procura eliminar o ódio porque ele é a raiz de todas as infelicidades. Sem purificar a força mental que rege o Universo, será inútil eliminar uma ou outra desarmonia do mundo exterior; porque a raiz da desarmonia permanece, logo germinarão outros brotos de desarmonia.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, ? e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

O existencialismo é o faro de uma humanidade que pressente desgraça. É uma reacção instintiva e alógica, mas precavida contra a perspectiva do anonimato que a espera. Não há salvação fora do homem, diz Sartre. E o homem, que sente debaixo dos pés o abismo da sua destruição como indivíduo, agarra-se à própria raiz.

Quando uma mulher decide dormir com um homem, não há parede que ela não escale, nenhum fortaleza que não destrua, nenhuma consideração moral que não ignore até à sua raiz: não existe nenhum Deus que valha a preocupação.