Citação de

A Alma é o Bem Supremo

Devemos circunscrever o bem supremo √† alma: degrad√°-lo-emos se em vez da melhor parte de n√≥s o associarmos antes √† pior, se o pusermos na depend√™ncia dos sentidos que nos animais sem fala s√£o bem mais apurados do que no homem. N√£o devemos atribuir ao corpo o ponto mais alto da nossa felicidade; os bens verdadeiros s√£o aqueles que devemos √† raz√£o – bens firmes e duradouros, insuscept√≠veis de decad√™ncia, incapazes de padecerem qualquer decr√©scimo ou limita√ß√£o! Os restantes bens s√£o-no somente na opini√£o do vulgo; na realidade apenas t√™m de comum o nome com os bens verdadeiros, mas carecem das propriedades que distinguem um ¬ębem¬Ľ real. Chamemos-lhes antes ¬ęutilidades¬Ľ ou, para usar o termo t√©cnico, ¬ęrecursos desej√°veis¬Ľ, mas sem perder de vista que se trata de ¬ęutens√≠lios¬Ľ, n√£o de partes de n√≥s mesmos; tenhamo-los √† m√£o, mas sem esquecer que s√£o exteriores a n√≥s; e mesmo tendo-os √† m√£o atribuamos-lhes um lugar subalterno e secund√°rio, como coisas de que ningu√©m se deve orgulhar. H√° coisa mais est√ļpida do que nos vangloriarmos de algo que n√£o fizemos? Deixemos que todos esses falsos bens nos caibam em sorte mas sem se colarem a n√≥s de modo a que, se ficarmos sem eles, os vejamos partir sem o m√≠nimo sofrimento. Usemo-los sem nos ufanarmos deles, e usemo-los moderadamente, como algo que nos √© confiado apenas transitoriamente. Quem quer que os possua sem o controlo da raz√£o n√£o os conserva por muito tempo; at√© a pr√≥pria felicidade, se incontrolada, acaba por tornar-se um fardo! Se confiarmos nesses bens mais do que ef√©meros, em breve ficaremos sem eles, e ao ficar sem eles sobrev√©m o desgosto! Raros homens t√™m sido capazes de suportar com tranquilidade a perda da felicidade; a maioria deles, quando caem por terra as condi√ß√Ķes que os tornaram eminentes, os mesmos factores que antes os exaltaram ocasionam-lhes agora o abatimento.