Nascer em Nós

Depositamos pouca fé em nós mesmos. Acreditamos que as boas soluções só podem chegar-nos de fora, como se fossemos incapazes de as criar… Quantas vezes a fé e a esperança aparecem como uma desculpa confortável em que nos instalamos e desistimos de trabalhar!? Queremos muito que tudo mude (para melhor), de uma vez só, com uma só chave milagrosa e… enquanto estamos a dormir.
Outro é o desafio da existência humana. Para além de saber esperar, é preciso lutar e sofrer. Esperar não é ficar à espera, mas encontrar forma para que as coisas aconteçam. O melhor do mundo está no fundo de nós, mas é preciso que o façamos nascer e crescer…

As soluções estão, na maior parte dos casos, no seio dos problemas, quase sempre no exato ponto onde eles nasceram. Os problemas não são becos sem saída, mas muros a transpor: não são algo acabado, mas sim processos… não são quês, são comos.

Deus pode nascer em nós, não vem de fora, como um forasteiro. É connosco. É-nos íntimo. São as nossas mãos que o encarnam… é pela nossa vida que Ele quer chegar ao mundo.

Há muitos que o querem no alto, longe dos seus dias… não aceitam esta forma de se expor. Esperam um outro Deus menos vulgar e mais majestoso… um Deus que trate de tudo sozinho e que não dependa da nossa vontade, nem, muito menos, do nosso esforço.

Cabe-nos ser a terra fértil onde as sementes, que também somos, possam crescer e frutificar. Abrirmos a nossa vida a este Deus que quer nascer… em nós e, através de nós, chegar ao nosso próximo…

A felicidade é fruto do nosso ventre, do amor que construímos, da alegria que fazemos nascer…