Citação de

A Vida Raramente depende da Inciativa dos Homens

Poucas pessoas saber√£o, a meio da vida, como chegaram a ser o que s√£o, aos seus prazeres, √† sua vis√£o do mundo, √† sua mulher, ao seu car√°cter, √† sua profiss√£o e aos seus √™xitos; mas sentem que a partir da√≠ as coisas j√° n√£o ir√£o mudar muito. Poderia mesmo afirmar-se que foram enganadas, porque n√£o se consegue descobrir em lugar nenhum a raz√£o suficiente para que tudo tenha acontecido como aconteceu, quando teria sido perfeitamente poss√≠vel ter acontecido de outra forma. O que acontece, ali√°s, raramente depende da iniciativa dos homens, mas quase sempre das mais variadas circunst√Ęncias, dos caprichos, da vida e da morte de outras pessoas, e, de certo modo, limita-se a vir ter connosco naquele preciso momento. Na juventude, a vida est√° ainda √† nossa frente como uma manh√£ inesgot√°vel, plena de possibilidades e de vazio; mas logo ao meio-dia algo se anuncia que reclama ser a nossa pr√≥pria vida, mas que √© t√£o surpreendente como uma pessoa com quem nos correspondemos durante vinte anos sem a conhecer, e que um belo dia, de repente, temos diante de n√≥s e constatamos que √© completamente diferente do que hav√≠amos imaginado.
Mas o mais estranho √© que a maior parte das pessoas nem d√™em por isso; adoptam aquele que veio ter com elas e cuja vida se fundiu com a pr√≥pria, as viv√™ncias dele parecem-lhes agora ser a express√£o das suas pr√≥prias qualidades, e o destino dele √© o seu m√©rito ou sua desgra√ßa. Sucedeu-lhes o mesmo que √†s moscas com o papel mata-moscas: algo as apanhou por um p√™lo, lhes impediu os movimentos, as manietou a pouco e pouco at√© ficarem sepultadas sob uma espessa cobertura que j√° s√≥ vagamente corresponde √† sua forma primitiva. Nessa altura, j√° s√≥ t√™m pensamentos desfocados da sua juventude, quando nelas existia qualquer coisa como uma for√ßa de resist√™ncia. Uma for√ßa de trac√ß√£o turbilhonante que n√£o p√°ra e desencadeia uma tempestade de movimentos de fuga sem orienta√ß√£o; o esp√≠rito escarninho da juventude, a sua revolta contra o estabelecido, a disponibilidade para toda a esp√©cie de hero√≠smo, para o sacrif√≠cio e para o crime, a sua ardente gravidade e a sua inconst√Ęncia – tudo movimentos de fuga. No fundo, impulsos que apenas indicam que nada do que na juventude se empreende √© fruto de uma necessidade e de uma clarivid√™ncia interiores, ainda que nessa fase o modo como isso acontece queira fazer crer que todos os projectos do momento s√£o inadi√°veis e necess√°rios. Algu√©m inventa um belo gesto novo, exterior ou interior… Como traduzir isso? Uma pose vital? Uma forma para a qual a interioridade escorre como o g√°s para um bal√£o de vidro? Uma express√£o da impress√£o? Uma t√©cnica do ser? Tanto pode tratar-se de um novo bigode como de um novo pensamento. √Č teatro, mas, como todo o teatro, tem o seu sentido – e as almas jovens precipitam-se num instante sobre isso, como os pardais dos telhados quando algu√©m espalha migalhas no ch√£o. N√£o √© dif√≠cil de compreender: quando l√° fora um mundo nos pesa sobre a l√≠ngua, as m√£os, os olhos, uma Lua arrefecida feita de terra, casas, costumes, imagens e livros, e c√° dentro s√≥ existe uma n√©voa em eterno movimento – que felicidade, quando algu√©m nos acena e n√≥s julgamos reconhecer-nos nesse sinal! Haver√° coisa mais natural do que um ser intenso que se apropria dessa nova forma antes das pessoas vulgares? √Č ela que lhe oferece o instante do ser, o equil√≠brio tenso entre dentro e fora, entre ser esmagado, ou voar e explodir.

(…) O que faz desta √Ęnsia de renova√ß√£o do ser um perpetuum mobile mais n√£o √© do que o desconforto resultante da intrus√£o, entre o eu pr√≥prio, nebuloso, e o eu dos predecesssores, petrificado numa carapa√ßa que nos √© estranha, de um pseudo-eu, de uma alma de grupo mais ou menos ajustada. E se estivermos atentos, por pouco que seja, veremos sempre aflorar no √ļltimo futuro que acabou de entrar em cena os sinais do que num pr√≥ximo futuro ser√£o os velhos tempos. As novas ideias ser√£o ent√£o apenas trinta anos mais velhas, mas apaziguadas e um pouco mais rechonchudas ou obsoletas, como o rosto radioso de uma rapariga ao lado do rosto apagado da m√£e; ou ent√£o n√£o tiveram √™xito, mirraram e ficaram reduzidas a um qualquer projecto de reforma defendido por um velho idiota a quem uma meia centena de admiradores chama o grande Fulano.